Tríduo de Corpus Christi – Primeiro dia

Posted by: | Posted on: maio 28, 2012

(Para ser realizado no dia 04/06)

A EUCARISTIA EDIFICA A IGREJA

1. Acender a 1ª vela e fazer a Oração de Abertura (ver na primeira postagem deste Tríduo);

2. Palavra do Senhor – Jo 6,53-58 ou Jo 15,1-17;

3. Para acolher a Palavra de Deus, seguir de certo modo, os passos da leitura orante:

a) Uma pessoa faz a leitura do texto proposto.

b) Em seguida, num tempo de silêncio, cada participante relê o texto na sua Bíblia, procurando entender o Deus quer lhe dizer (meditação).

c) Depois, partilhe suas descobertas, esclareça suas dúvidas e repita a frase ou a palavra que você deseja que Deus realize em sua vida.

d) Assuma um pequeno compromisso a partir da leitura (contemplação).

e) Conclua esta parte rezando o Salmo 22(23), do Bom Pastor.

4. Depois de ter acolhido a Palavra de Deus, medite a Palavra da Igreja, como abaixo.

ORAÇÃO DE ABERTURA

PALAVRA DA IGREJA

João Paulo II, Carta Ecclesia de Eucharistia, 21-25

D. Pelo sacramento do Pão Eucarístico, ao mesmo tempo é representada e se realiza a unidade dos fiéis, que constituem um só corpo em Cristo, como nos ensina São Paulo.

T. Nós somos muitos, mas formamos um só corpo, / que é o Corpo do Senhor, a sua Igreja; / pois todos nós participamos do mesmo pão da unidade, / que é o Corpo do Senhor, a Comunhão.

L1. Disse Jesus: “quem come a minha carne e bebe o meu sangue vive em mim, e eu vivo nele. Quem se alimenta de mim vai viver por causa de mim”. Por isso, podemos dizer não só que cada um de nós recebe Cristo, mas também que Cristo recebe cada um de nós.

T. Jesus fortalece a sua amizade conosco: Vocês são meus amigos. Permaneçam em Mim e Eu permanecerei em vocês (Jo 15, 4.14-15).

L2. Os Apóstolos, na última Ceia, entraram pela primeira vez em comunhão sacramental com Jesus Cristo. Desde então e até ao fim dos séculos, a Igreja se edifica através da comunhão sacramental com o Filho de Deus imolado por nós: “Fazei isto em minha memória”.

T. A Igreja vive da Eucaristia!

L3. A nossa união com Cristo, que é dom e graça para cada um, faz com que, n’Ele, sejamos parte do seu corpo total que é a Igreja. A Eucaristia consolida a incorporação em Cristo, que se realizou no Batismo pelo dom do Espírito.

T. Queremos também agora dizer o que rezamos na Oração Eucarística: “Fazei de nós um só corpo e um só espírito”!

D. São João Crisóstomo comenta: “O que é o pão? É o Corpo de Cristo. E em que se transformam aqueles que o recebem? No Corpo de Cristo; não muitos corpos, mas um só corpo De fato, tal como o pão é um só apesar de constituído por muitos grãos, e estes, embora não se vejam, todavia estão no pão, assim também nós estamos unidos reciprocamente entre nós e, todos juntos, com Cristo”.

T. O Pão da vida, a Comunhão, nos une a Cristo e aos irmãos, e nos ensina a abrir as mãos para partir, repartir o pão.

L1. Pela comunhão eucarística a Igreja consegue, cada vez mais profundamente, ser “em Cristo, como que o sacramento, ou sinal, e o instrumento da íntima união com Deus e da unidade de todo o gênero humano” (LG 1). A Eucaristia, construindo a Igreja, cria comunidade entre os homens e mulheres, dispersos pelo pecado.

T. Na vida caminha quem come deste pão. Não anda sozinho quem vive em comunhão. D. Também o culto prestado à Eucaristia fora da Missa edifica a Igreja, pois está ligado intimamente com a celebração eucarística. A adoração eucarística realiza nossa comunhão espiritual com o Senhor Jesus. Dela nos falam os santos.

L2. Santo Afonso Maria de Ligório disse: “A devoção de adorar Jesus sacramentado é a primeira de todas as devoções, a mais agradável a Deus e a mais útil para nós”. T. Louvor e glória a Cristo, hoje e para sempre.

L3. O Beato João Paulo II deixou-nos seu testemunho: “É bom demorar-se com Ele [Jesus eucarístico] e, inclinado sobre o seu peito como o discípulo predileto, deixar-se tocar pelo amor infinito do seu coração. Como não sentir de novo a necessidade de permanecer longamente, em diálogo espiritual, adoração silenciosa, atitude de amor, diante de Cristo presente no Santíssimo Sacramento? Quantas vezes, meus queridos irmãos e irmãs, fiz esta experiência, recebendo dela força, consolação, apoio!”

T. Louvor e glória a Cristo, hoje e para sempre.

D. A Eucaristia é um tesouro inestimável: não só a sua celebração, mas também o permanecer diante dela fora da Missa permite-nos beber na própria fonte da graça, contemplar melhor o rosto de Cristo, e faz perdurarem e se multiplicarem os frutos da comunhão do corpo e sangue do Senhor.

T. Louvor e glória a Cristo, hoje e para sempre.

ORAÇÃO DE ENCERRAMENTO

(publicada no primeiro post do Tríduo)