Celebração do 11º Domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: junho 15, 2018

Na Liturgia da Palavra deste 11º Domingo do Tempo Comum, na Primeira Leitura, o profeta Ezequiel assegura ao Povo de Deus, exilado na Babilônia, que Deus não esqueceu a Aliança, nem as promessas que fez no passado. Apesar das vicissitudes, dos desastres e das crises que as voltas da história comportam, Israel deve continuar a confiar nesse Deus que é fiel e que não desistirá nunca de oferecer ao seu Povo um futuro de tranquilidade, de justiça e de paz sem fim. O Evangelho apresenta uma catequese sobre o Reino de Deus – essa realidade nova que Jesus veio anunciar e propor.

A celebração enviada por Dom Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira, nos ajuda a compreender melhor essa catequese de Jesus. E também a preparar bem tanto uma celebração da Palavra (nas comunidades que não têm ministros ordenados) como também um encontro de catequese.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 11º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018


Catequistas: a serviço da vida nova em Cristo

Posted by: | Posted on: junho 14, 2018
Padre Roberto Rubens da Silva

A iniciação cristã é a participação humana da vida em Deus. Uma existência despojada nas mãos do Pai. Jesus de Nazaré nos revela como deve ser essa vida. Ela envolve todo modo de viver do catequista, a imitação do mestre e, por excelência, o modo de caminhar na história que revela a existência em Deus. O caminho é longo. Ele é exigente e de profundo aprendizado e transformação. O Senhor, filho Deus, ajudou os discípulos a descobrirem e participarem da vida em Deus. Ele mesmo convidou os discípulos de João Batista, “vinde e vede”, revelando que sua morada é o lugar onde encontra-se o Pai e que por conta própria deveriam buscar a resposta da procura e o caminho.

O catequista, hoje, é o mistagogo desse processo, com a vida alicerçada no Mestre, ele realiza a vontade de Deus e conduz os evangelizandos ao Pai; ele contribui com os iniciandos à experimentar a vida nova no Espírito, conduzindo o catecúmeno diante do mistério da fé, à vida afetiva e definitiva no Pai. Esta é a obra que falta levar a termino o desígnio daquele que o escolheu. Read More …


País exilado

Posted by: | Posted on: junho 11, 2018
Dom Paulo Mendes Peixoto

A experiência do Exílio da Babilônia foi trágica, fruto da desorganização administrativa do povo hebreu. O mesmo está acontecendo no Brasil com a paralisação dos caminhoneiros e a desorganização administrativa do país. As consequências não serão diferentes. Toda a população vai continuar pagando caro pelas crises que veem daí. Os que mais sofrem são os pobres e desprotegidos.

Aos poucos o país vai se isolando das grandes potências mundiais. Ele caminha num processo ascendente de desconstrução total e de desarticulação das forças sustentadoras da vida social. Em vez de uma economia pujante, porque temos todas as condições para isso, infelizmente somos sufragados por dirigentes corporativistas e despreocupados com a realidade sofrida do povo.

Na Sagrada Escritura se fala da força contida na semente lançada na terra. Ela tem uma força intrínseca que a faz nascer, crescer e produzir frutos. O Brasil não é uma pequena semente, não é frágil e nem infecundo. Temos o privilégio da enorme extensão territorial, das terras raras, fartura de água doce e todos os recursos naturais. No entanto, não sai da zona de subdesenvolvido. Read More …


Catequese na era digital

Posted by: | Posted on: junho 10, 2018
Frei Malone Rodrigues, OFM

Como utilizar os recursos digitais no processo catequético? “A catequese, a partir do Concílio Ecumênico Vaticano II, passou a ser compreendida como processo de iniciação à vida cristã com inspiração catecumenal” (DC, 2014, p. 61). A Igreja no Brasil vem refletindo com o Povo Deus uma nova compreensão, ainda mais profunda, da relação entre Catequese e iniciação à vida crista. Aos poucos, se começa a compreender toda a inspiração catecumenal da Catequese, e de como ela está a serviço da Iniciação a vida Cristã. Na última publicação da Comissão Episcopal Pastoral para a animação Bíblica-Catequética, o Itinerário Catequético, fica mais claro este processo da Iniciação à vida Cristã. No entanto, neste texto vou me deter a refletir sobre a problemática e as possibilidades da catequese renovada no ambiente digital e sua influência na pastoral.

Catequese vem da palavra grega katá-ekhein que significa ressoar. (DNC, 2005, p. 46) Partindo desse ponto de vista, podemos entender a catequese como o ecoar de uma experiência de fé, ou seja, uma comunicação experiencial cristã. Já no ambiente digital, essa comunicação experiencial tem exigências tanto na linguagem usada como no meio em que é transmitida. Os meios de comunicação podem ser um instrumento para Igreja ressoar esta experiência desde que consigam compreende-los. Read More …


Celebração do 10º Domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: junho 8, 2018

Continuamos o itinerário espiritual, seguindo os passos de Jesus. Este ano temos como guia o evangelista Marcos, que nos coloca frente a frente com Jesus Cristo, o Messias, que vem instaurar o Reino de Deus. Não vem de forma triunfante, mas como servo sofredor, perseguido, executado na cruz. Neste Domingo, recebemos de Jesus a garantia de que somos de sua família.

É uma nova família que está se constituindo, formada por aqueles que conseguem entrar na intimidade d’Ele, que tem olhos para ver e ouvidos para entender.

A reflexão da celebração que Dom Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira, nos enviou, nos ajudará a compreender essa pertença à família de Jesus.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 10º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018


Crise, de quem a culpa?

Posted by: | Posted on: junho 5, 2018
Dom Paulo Mendes Peixoto

O apóstolo Paulo afirma que em Adão “todos pecaram” (Rm 5,12). Seria o mesmo quando citamos a profunda crise que o Brasil vem enfrentando? De certa forma, todos nós temos um pouco de culpa, porque os que mais contribuem para essa situação são aqueles que elegemos nas eleições. No centro de tudo está o “deus dinheiro”, mas também a irresponsabilidade na administração pública.

A paralisação dos caminhoneiros tem uma dimensão e um alcance muito grande, porque reflete a indignação de quase todos os brasileiros. Não pecamos tanto para merecer pagar tantos tributos, tantos impostos, sem poder contar com os benefícios que deveriam vir daí! É o fruto do pecado causado pelas injustiças instituídas do Estado brasileiro, causando injustiça social e sofrimento do povo. Read More …


Estudo do Livro da Sabedoria – para o “Mês da Bíblia”

Posted by: | Posted on: junho 4, 2018

No período entre 2016 e 2019, conforme proposta do Documento de Aparecida, a nossa Igreja está aprofundando a segunda parte da proposta pastoral: “Ser Discípulos Missionários de Jesus Cristo, para que nele nossos povos tenham vida”. O tema central durante estes quatro anos é sempre o mesmo: “em defesa da vida”. Seguindo essa proposta, em 2018, o tema central é “A Sabedoria em defesa da Vida”.

Eis o esquema do Mês da Bíblia nesses quatro anos:

* 2016: A Profecia em defesa da vida – livro do profeta Miqueias

* 2017: A Comunidade em defesa da vida – 1ª carta os Tessalonicenses

* 2018: A Sabedoria em defesa da vida – livro da Sabedoria

* 2019: O Amor em defesa da vida – 1ª carta de São João

Assim sendo, em 2018, o tema específico é: Para que n’Ele nossos povos tenham vida – Livro da Sabedoria”; e o lema é: “A Sabedoria é um espírito amigo do ser humano” (Sb 1,6). Ou seja, a Sabedoria é uma expressão da amizade de Deus por nós, seres humanos. O livro da Bíblia que vai nos ajudar no aprofundamento deste tema é o livro da Sabedoria. Read More …


Homilia do 9º Domingo do Tempo Comum.

Posted by: | Posted on: junho 1, 2018

Entre os judeus, uma concepção e uma praxe legalista e formalista do sábado levaram ao que hoje chamaríamos de “alienação”, isto é, sujeição absoluta do homem a uma norma extrínseca que devia, ao contrário, estar a seu serviço. Nós cristãos, corremos continuamente o risco de alienação análoga, com relação ao Domingo.

A partir do século VI, com o afluxo de pagãos à Igreja, o Domingo cristão se assemelha ao sábado judaico, e as observâncias em matéria religiosa, cultural e moral, voltam a vigorar. Ao lado desse risco permanente, verificou-se de alguns decêndios para cá, um fato novo que põe em crise a própria instituição do Domingo. A invasão de uma civilização científica e tecnológica transformou os hábitos seculares e os elementos da mentalidade coletiva.

Hoje o Domingo perdeu, para muitos, o sentido religioso que tinha outrora. É no máximo o dia do repouso, dos divertimentos, da evasão, e sob este aspecto conserva o saber de um dia que não é como os outros, ao menos para a maioria, porque são cada vez mais numerosos os que trabalham a fim de que os outros possam divertir-se ou gozar o merecido repouso.

É um fato desagradável, mas que pode favorecer uma redescoberta do “Dia do Senhor” por caminhos ainda não explorados. Mais do que restaurar o passado, convém promover o futuro. É quase certo que os homens a quem se dirigirá de agora em diante a Igreja, terão cada vez menos hábitos de prática religiosa. Mas isso pode ser ocasião para que os cristãos reencontrem o sentido mais profundo da celebração da Páscoa de Cristo.

Nesta semana, Dom Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira, nos enviou apenas a sugestão de Homilia para o 9º Domingo do Tempo Comum. Um texto que nos ajuda a compreender melhor os textos da Liturgia da Palavra. 

CLIQUE AQUI para abrir a Homilia para o 9º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018 


A Devoção ao Sagrado Coração de Jesus

Posted by: | Posted on: maio 31, 2018

U Carlo Maria Martini

Lembro-me muito bem do tempo em que saiu a encíclica Haurietis aquas in gaudio. Eu era então estudante de Sagrada Escritura e membro da comunidade do Pontifício Instituto Bíblico, onde era professor o ilustre biblista padre Agostino Bea, depois criado cardeal pelo papa João XXIII. Padre Bea era um estreito colaborador do papa Pio XII, e na comunidade se dizia, penso que com boas razões, que ele havia contribuído para preparar esse documento. Certamente impressionava a orientação bíblica de todo o texto, a partir do título, que é uma citação do livro de Isaías (12,3). Por isso, a encíclica (que trazia a data de 15 de maio de 1956) foi lida com muita atenção pela comunidade do Instituto Bíblico, que apreciava em particular o seu embasamento nos textos da Escritura. No passado, essa devoção, que de per si tem uma longa história na Igreja, se desenvolveu entre o povo a partir sobretudo das chamadas “revelações” de tipo particular, como a revelação a Santa Margarida Maria, no século XVII. A percepção de como nessa devoção tradicional estava sintetizada concretamente a mensagem bíblica do amor de Deus era algo que nos reaproximava dela, uma devoção que no passado recente havia sido muito cara sobretudo à Companhia de Jesus, em particular em sua luta contra o rigorismo jansenista. Read More …


Celebração da Festa de Corpus Christi

Posted by: | Posted on: maio 31, 2018

A Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo é inseparável da Missa da Quinta-feira Santa, em que celebramos a instituição da Eucaristia. Hoje, o mistério de Cristo que se oferece a nós no pão partilhado e no vinho derramado é levado em procissão pelas ruas da cidade para manifestar que Cristo Ressuscitado caminha em meio a nós e nos guia rumo ao desvelamento e construção do Reino de Deus.

A Celebração que postamos aqui, enviada por Dom Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira, é um excelente subsídio para quem quer aprofundar a reflexão sobre essa liturgia, para quem vai explicar o sentido da Festa de Corpus Christi na Catequese, para quem precisa se preparar para celebrar essa Festa nas comunidades onde não há sacerdotes.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração da FESTA DE CORPUS CHRISTI – Ano B – 2018