EUCARISTIA – SACRAMENTO DO AMOR

Posted by: | Posted on: novembro 9, 2017

Então, como podemos viver a Missa como uma experiência que renove e fortaleça nossa fé?

  • Participar de modo ativo, presente de corpo, coração e alma, entregando-se ao diálogo amoroso com Deus que ali nos acolhe.
  • Escutar com atenção e alegria a Palavra de Deus, e principalmente o Evangelho, meditar sobre ele, deixar-se curar por ele. Na simplicidade das palavras do Evangelho Jesus nos ensina, nos liberta, ilumina a nossa vida.
  • Acompanhar a Liturgia Eucarística sem se deixar distrair por nada, nada é mais importante nesse momento. Apresentar a própria vida, junto com o pão e o vinho, no Ofertório; Erguer o coração para dar graças a Deus, na Oração Eucarística.
  • Erguer as mãos para Deus e proclamar que Ele é o Pai Nosso, sentindo-nos verdadeiramente irmão de todos: do próximo, do outro, do diferente. E pedindo que a ninguém falte o pão; e nem a nós o perdão que merecermos.
  • Ir em alegre procissão para receber Jesus em nossa vida, deixa-lo tomar conta do nosso ser e do nosso viver.

No entanto, a Missa não se encerra com a bênção final. A Eucaristia não se completa na Comunhão, ela nos impele à missão.

E como viver a missão a que somos chamados?

Alimentar-nos de Jesus na Eucaristia significa também abandonarmo-nos com confiança a Ele e deixar-nos guiar por Ele. Trata-se de acolher Jesus no lugar do próprio “eu”. Desta forma o amor gratuito recebido de Cristo na Comunhão eucarística, por obra do Espírito Santo alimenta o amor a Deus e aos irmãos e irmãs que encontrarmos no caminho de cada dia[12].

A Eucaristia é o sacramento da plenitude, da comunhão universal, que nos une num só e mesmo corpo, o corpo místico de Cristo que é a Igreja. Ela é o memorial da Paixão, da Ressurreição e da Ascensão de Jesus.

Participar da missa é viver outra vez a paixão e a morte redentora do Senhor. É uma teofania: o Senhor se faz presente no altar para ser oferecido ao Pai para a salvação do mundo[13].

Alimentar-se do Corpo e Sangue de Cristo sem se deixar transformar por Ele é trair o amor que dele recebemos. Comungar com Cristo, sem comungar com os irmãos na vida cotidiana é descartar a graça recebida.

“A Eucaristia é o sacramento da unidade. Quem a recebe não pode deixar de ser artífice da unidade, porque nasce nele, no seu ‘DNA espiritual’, a construção da unidade. Que este ‘Pão de Unidade’ nos cure da ambição de prevalecer sobre os outros, da ganância de entesourar para nós mesmos, de fomentar discórdias e disseminar críticas; que desperte a alegria de nos amarmos sem rivalidades, nem invejas, nem murmurações maldizentes”[14].

Referências

[1] Papa Francisco – Catequese na Audiência Geral – 5/02/2014

[2] Papa Francisco – Angelus – Solenidade de Corpus Christi – 18/06/2017

[3] Idem anterior

[4] 1Cor 11,24

[5] Mt 26,28

[6] Papa Francisco – Homilia da Solenidade de Corpus Christi – 18/06/2017

[7] Salmo 103,8

[8] Idem 1

[9] José Antonio Pagola, O Caminho aberto por Jesus – vol. João, “Alimentar-nos de Jesus”, Vozes

[10] Papa Francisco – Audiência Geral – 05/02/2014

[11] Idem 8

[12] Idem ao 2

[13] Papa Francisco – Audiência Geral – 08/11/2017

[14] Idem ao 6