Encontro sobre a “Parábola do Rico e do Pobre”

Posted by: | Posted on: setembro 25, 2010

Antes do encontro:

Ler as Reflexões:
“A distância que nos separa de Deus” e “O valor do Dinheiro” sobre o Evangelho
Lc 16, 19-31

Comprar balas, bombons e chocolates, em quantidades suficientes
para que todos os participantes do encontro possam comer de tudo e levar também
um bolo e refrigerantes.

No dia do encontro:

Depois da acolhida e da oração inicial, inicie o encontro
com a “Dinâmica dos Ricos e Pobres”.

Explique que eles vão representar o trabalho numa Empresa.

Escolha um dos participantes para ser o/a Presidente da
Empresa;  outros/as dois para serem os diretores/as;
mais quatro para serem gerentes; mais 6 ou 8 para serem funcionários, operários
(mais ou menos de acordo com o número de catequizandos) e deixe dois ou três
para representarem os desempregados.

O/A catequista será a/o tesoureiro que vai fazer o pagamento
do salário.

Primeiro os desempregados vão falar com os diretores para
pedir emprego (mas não haverá emprego). Depois os operários procuram os gerentes
para pedir aumento de salário (mas não haverá aumento).

Em seguida, o tesoureiro vai fazer o pagamento do salários
de cada um (com metade  bombons e
chocolates e as balas divididos em saquinhos – guarde os melhores chocolates, o
bolo e os refrigerantes, sem deixar que vejam)

O presidente, que é o dono da empresa vai receber vários
chocolates e alguns bombons.

Os diretores receberão alguns chocolates e vários bombons.

Os gerentes receberão alguns bombons e várias balas.

Os funcionários receberão apenas algumas balas que sobraram.
E os desempregados receberão apenas uma bala cada um na mão, sem saquinho.

Deixe que abram os saquinhos e mostrem para todos  o que ganharam. Depois observe o que fazem, se
alguém divide o que ganhou com quem ganhou menos ou se agem com egoísmo.

Perguntar o que sentiram, porque uns ganharam mais que os
outros e como cada um agiu.

Depois chamar para o centro os que representaram os
desempregados e lhes dar chocolates maiores,  o bolo e refrigerante; fazer o mesmo com os
que eram funcionários  e que ganharam
pouco.  Se alguns deles dividiram o que
ganharam, dar a esses também  o bolo e
refrigerantes, premiando os que souberam partilhar.

Deixar que falem sobre o que aconteceu, o que sentiram.

Ler o Evangelho e deixar que façam  a ligação entre a dinâmica e o ensinamento de
Jesus.

Antes de terminar o encontro dividir o bolo e os refrigerantes
entre todos.