Mês Mariano

now browsing by category

 
Posted by: | Posted on: julho 13, 2015

ROSAS PARA MARIA – Terço em Comunidade

Esta é uma proposta muito bonita que a catequista Nilva Mazzer, de Maringá, no Paraná, idealizou e postou no blog “Catequistas em formação“, do qual é uma das administradoras. A proposta original é para ser feita na comunidade. Mas creio que é uma boa forma de apresentar o significado e a importância da oração do Terço para as crianças, jovens e adolescentes, e também para suas famílias, em um Encontro de Oração.

Adaptando a proposta da Nilva, proponho convidar os pais e mães dos catequizandos para uma tarde especial de oração e realizar este momento de reza do terço. E depois, no encontro com os catequizandos, resgatar o que sentiram e o que entenderam durante a oração, para reforçar a história, pois os catequizandos muitas vezes se dispersam.

A celebração detalhada está no link abaixo, em azul (ROSAS PARA MARIA – Terço em Comunidade), para que vocês possam salvar no próprio computador e também imprimir.

Também coloco mais abaixo o vídeo que ensina a fazer rosas de papel crepom, caso vocês queiram aprender e fazer.

ROSAS PARA MARIA – Terço em Comunidade

 COMO FAZER ROSAS DE PAPEL:

Posted by: | Posted on: maio 15, 2012

Encontro de Oração do dia 17 de Maio –

Sua misericórdia se estende de geração em geração.

Acolhida

  • Acolher com muita alegria as pessoas que chegam ao lugar  marcado para o encontro.
  • Criar um bom ambiente e dar as boas-vindas a todos.
  • Preparar uma imagem de Nossa Senhora, a Bíblia, flores e uma vela
  • Motivar o encontro

Maria então disse: “Sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o temem” (Lc 1,50)

Na primeira parte do Magnificat, Maria louvou o Senhor pelo que tinha realizado com a sua humilde serva. Agora, como Filha de Sião, o louva em nome de seu povo. Começa destacando a misericórdia de Deus sobre aqueles que o temem. É próprio do Senhor ser misericordioso para com suas criaturas. Com carinho imenso olha para os que dele necessitam e a ele acorrem. Mas seu amor é impaciente: mais do que esperar seus filhos, vai ao encontro deles, para socorrê-los em suas necessidades.

Para manifestar sua misericórdia, Deus não se dirige a grupos anônimos, mas a pessoas concretas: dirige-se a Abraão, a Moisés, a Davi, a Salomão, a Isaías, aos nossos pais. Antes, não se via o rosto de Deus. Ele se manifestava numa sarça ardente, numa nuvem ou numa coluna de fogo. Na plenitude dos tempos, isso mudou: “nestes dias, que são os últimos, falou-nos por meio do Filho”. Em breve Maria iria descobrir que, em seu Filho, Deus tem um rosto que sorri, uma mão que acaricia, um olhar que envolve, e braços que se estendem. Ou, numa linguagem mais teológica: “Jesus trabalhou com mãos humanas, pensou com inteligência humana, agiu com vontade humana e amou com coração humano”.

Seguindo a pedagogia do Antigo Testamento, quando abria a boca e ensinava, Jesus se dirigia a pessoas concretas, com nome, história, problemas etc. Pessoas muitas vezes machucadas e tristes, abatidas e preocupadas. E era o rosto de seu Pai que via nelas. Por isso, ao lhes falar de sua misericórdia, contava parábolas ou dava exemplos que cada um de seus ouvintes entendia. A parábola do Filho Pródigo, nesse sentido, é inigualável.

O relacionamento misericordioso que tinha com os homens e as mulheres, as crianças e os jovens de seu tempo, Jesus quer ter hoje com todos — com você, particularmente. Ao desejar manter um relacionamento pessoal com cada irmão ou irmã que conquistou com seu sangue, quer que todos passem pela experiência vivida por Paulo, assim sintetizada: “Ele me amou e se entregou por mim”.

“Sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o temem”. Maria tinha razão. Pertencemos a uma geração que, sob inúmeras formas, faz experiências renovadas da misericórdia de Deus. Temos até um domingo — o segundo da Páscoa — para nos debruçar especificamente sobre o rosto misericordioso de Deus. Não será esse um sinal de que Deus nos quer ver, imitando Maria, isto é, proclamando ao mundo sua misericórdia? Não é justamente de misericórdia que nosso mundo mais precisa?

Oração

Mãe de Jesus e minha Mãe! Eis-me aqui. Como sabes, sou pecador, sou limitado. Suplico-te, filha predileta do Pai, que, durante o dia de hoje, me ensines a caminhar na santidade. Unido a meus irmãos e irmãs, devo trabalhar para construir uma Igreja santa, que viva de acordo com a vontade de Deus. Tu, desde o primeiro momento de tua existência, foste preservada do pecado original, em virtude dos méritos de Jesus, de quem deverias tornar-te Mãe. Sobre ti o pecado e a morte não tiveram poder. Intercede por mim, intercede por meus irmãos e irmãs, Mãe querida, para que sejamos santos, como Deus é Santo. Amém.

Compromisso para o dia de hoje

Tomar consciência das manifestações da misericórdia do Senhor em sua vida nas últimas semanas e praticar essa virtude (a da misericórdia) pelo olhar, pelas palavras, pelas atitudes.

Posted by: | Posted on: maio 14, 2012

Encontro de Oração para o dia 16 de Maio

“O seu Nome é Santo!”

Acolhida

  • Acolher com muita alegria as pessoas que chegam ao lugar  marcado para o encontro.
  • Criar um bom ambiente e dar as boas-vindas a todos.
  • Preparar uma imagem de Nossa Senhora, a Bíblia, flores e uma vela
  • Motivar o encontro

 Maria então disse:“O seu nome é Santo” (Lc 1,49).

 O nome de Deus, segundo o Antigo Testamento, confunde-se com ele mesmo. Seu nome é sua própria realidade, é sua “essência”. Por isso, foi revelado a Moisés: “Não pronunciarás o nome do Senhor teu Deus em vão, porque o Senhor não deixará sem castigo quem pronunciar seu nome em vão”.

Santo é o termo bíblico que melhor expressa a transcendência de Deus, porque Deus é Santo, é o Santo, é “três vezes Santo”. Somente ele é Santo. Procurando demonstrar seu infinito amor por seu povo, apesar das infidelidades deste, Deus, através do profeta Oséias, destacou que não poderia ser confundido com um homem. Sua maneira de tratar os que ama não tem nada de semelhante com o jeito humano de ser: “Eu sou um Deus, não um ser humano, sou o Santo no meio de ti, não venho com terror! “.

A Virgem Maria, ao proclamar o Magnificat, devia ter diante de si as palavras que o anjo Gabriel lhe havia dito: “Aquele que vai nascer será chamado Santo”. Essa proclamação da santidade de Deus é o ponto alto de seu cântico. Maria engrandece o Senhor porque é Santo.

No início do terceiro milênio, quis o papa João Paulo II que a Igreja tivesse diante de si objetivos claros, para que pudesse resplandecer “cada vez mais na variedade dos seus dons e na unidade do seu caminho”. Em vista disso, preparou a Carta Apostólica Novo Milennio Ineunte (No início do Terceiro Milênio), rica de orientações.

Mesmo sabendo que cada diocese tem particularidades próprias, o papa assumiu o desafio de apontar algumas prioridades pastorais, válidas para todas. E, para surpresa de muitos, a primeira prioridade pastoral apontada foi a santidade.

A santidade é “o horizonte para o qual deve tender todo o caminho pastoral”. O batismo é um ingresso na santidade de Deus. Santo é o batizado que se purifica e se renova profundamente, consciente de que pertence àquele que é Santo. Paulo disse isso com palavras que não deixam qualquer dúvida: “A vontade de Deus é que sejais santos”. Devia ter diante de si os ensinamentos de Jesus no Sermão da Montanha: “Sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito”.

A santidade não é uma meta reservada a uma elite, a alguns privilegiados, mas todos os cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade. Nenhum batizado— nenhum! — poderá se contentar com uma vida medíocre ou superficial, pois seu Senhor é Santo.

Oração

Mãe de Jesus e minha Mãe! Eis-me aqui. Como sabes, sou pecador, sou limitado. Suplico-te, filha predileta do Pai, que, durante o dia de hoje, me ensines a caminhar na santidade. Unido a meus irmãos e irmãs, devo trabalhar para construir uma Igreja santa, que viva de acordo com a vontade de Deus. Tu, desde o primeiro momento de tua existência, foste preservada do pecado original, em virtude dos méritos de Jesus, de quem deverias tornar-te Mãe. Sobre ti o pecado e a morte não tiveram poder. Intercede por mim, intercede por meus irmãos e irmãs, Mãe querida, para que sejamos santos, como Deus é Santo. Amém.

Compromisso para o dia de hoje

Preparar-se, mesmo que remotamente, para a confissão, com um exame de consciência que parta de sua vocação à santidade.

Posted by: | Posted on: maio 14, 2012

Encontro de Oração do dia 15 de maio

“O Poderoso fez para mim coisas grandiosas”

Acolhida 

  • Acolher com muita alegria as pessoas que chegam ao lugar  marcado para o encontro.
  • Criar um bom ambiente e dar as boas-vindas a todos.
  • Preparar uma imagem de Nossa Senhora, a Bíblia, flores e uma vela
  • Motivar o encontro

Maria então disse. “Todas as gerações, de agora em diante, me chamarão feliz, porque o Todo-Poderoso fez para mim coisas grandiosas” (Lc 1,48-49).

De quantos títulos e nomes de Maria você seria capaz de se lembrar neste momento? Por mais que sua lista seja grande, será incompleta. Sim, porque seus nomes e títulos são milhares, alguns de origem bíblica, outros nascidos no coração da Igreja. Realmente, “todas as gerações, de agora em diante, me chamarão feliz…”

Essa profecia cumpriu-se ao longo dos séculos. Mas, dois mil anos atrás, ao menos até Pentecostes, Maria viveu uma situação semelhante à de seu Filho: um enaltecimento, mesmo que indireto, aqui (“Feliz o ventre que te trouxe e os seios que te amamentaram”) e uma advertência, como a de Simeão, ali (“Uma espada traspassará tua alma!”). Ela viveu sua missão na fé, no silêncio e na simplicidade. Quando contemplava o Menino Jesus, devia experimentar um misto de admiração e mistério: era carne de sua carne, bendito fruto de seu ventre. Gestara-o por nove meses e podia apertá-lo nos braços e lhe dizer: “Meu filho!” No momento seguinte, talvez experimentasse uma sensação estranha, pois era Deus que estava ali, no seu colo. Deus com o rosto de uma criança. Poderia gritar, apontando-o a todos: “Esta criança é Deus, e Deus é meu Filho!” Quem não consegue imaginar a reação de incredulidade que suas palavras causariam…?

Não foi em vista de seu esforço ou méritos que Maria conseguiu as virtudes que a ornaram, as graças e os títulos que hoje ostenta. Maria é obra de Deus. O que podemos fazer é ficar atentos à ação do Senhor nessa sua escolhida, para descobrir os dons com que a agraciou. Foi em vista de seu Filho que nela realizou maravilhas, as “coisas grandiosas” a que Maria se referiu no Magnificat. Deu-lhe sua ternura, sua bondade e sua pureza e, olhando para a humildade dessa sua serva, chamou-a “cheia de graça”.

Os fiéis percebem a santidade de Maria e a veneram como rainha gloriosa no céu. Sabem que conheceu de perto a pobreza e foi emigrante, viu o Filho sendo julgado e condenado como criminoso, e participou de perto de seus sofrimentos. Alegram-se com ela pela ressurreição de Jesus e celebram com alegria suas festas, participam com entusiasmo de suas procissões, vão em peregrinação a seus santuários e gostam de cantar em seu louvor. Estão tão certos de que ela intercede em seu favor que imploram sua proteção: rogai por nós, pecadores!

“Todas as gerações” — também a nossa! — reconhecem o que o Todo-Poderoso realizou em Maria e a chamam de “feliz”.

Oração

Mãe de Jesus e minha Mãe! A ti a humanidade recorre em suas necessidades e invoca com inúmeros nomes e títulos. Cada um deles lembra teu amor maternal por um grupo de teus filhos, por um lugar ou todo um país. Lembra, também, tua proteção em momentos de dor de doença ou de alegria. Por toda parte és aclamada como Rainha, pois teus filhos sentem em suas vidas tua amorosa intercessão. Também eu sou  testemunha de que o Todo-Poderoso fez em ti grandes coisas. Por isso, lembrado daquele que é o fundamento de todos os outros títulos — Mãe de Jesus —, peço-te: sê para todos a Estrela que conduz a teu Filho. Amém.

Compromisso para o dia de hoje

Reze sua ladainha de Nossa Senhora com base em títulos que se lembrar, em fatos marianos que recordar, em graças que obteve através dela.

Posted by: | Posted on: abril 30, 2012

Encontro de Oração do dia 06 de Maio

A Virgindade de Maria

A Diocese de Abaetetuba hoje celebra 50 anos de vida

Acolhida

  • Acolher com muita alegria as pessoas que chegam ao lugar marcado para o encontro.
  • Criar um bom ambiente e dar as boas-vindas a todos.
  • Preparar uma imagem de Nossa Senhora, a Bíblia, flores e uma vela.
  • Motivar o encontro

Dir: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Canto inicial: (à escolha)

Deus quis que Jesus tivesse uma verdadeira mãe humana, reservando a si próprio a paternidade de seu Filho, pois desejava estabelecer um novo início que não se devesse às forças humanas, mas só a Ele.

A virgindade de Maria está basicamente ligada à vida de Jesus. Ele nasceu de uma mulher, mas não teve um pai biológico. Jesus Cristo é um novo início, instituído no mundo pelo Alto. No Evangelho segundo Lucas, Maria pergunta ao anjo Gabriel: “Como será isto, se eu não conheço homem?” (Lc 1,34); o anjo respondeu-lhe: “O Espírito Santo virá sobre ti”.(Lc 1,35)

Para Maria foi inesquecível a experiência da anunciação: ao mesmo tempo que tomou consciência de que Deus é Pai, e é Pai porque tem um Filho que nela deveria se encarnar, soube da existência do Espírito Santo, que nela operaria a encarnação, tornando fecunda sua virgindade. Até então, ninguém jamais soubera que Deus é Pai, é Filho e é Espírito Santo; que Deus é Trindade.

Oração:

Salve, Senhora do mundo, Rainha dos céus! Salve, Virgem das virgens, Estrela da manhã! Salve, cheia de graça, brilho da luz divina! Apressa-te, Senhora, em socorro do mundo. Desde toda eternidade o Senhor te predestinou como Mãe do Verbo Unigênito, pelo qual criou a terra, o mar e os céus, e embelezou-te como sua esplêndida Esposa, não alcançada pelo pecado de Adão. Desde toda a eternidade o Altíssimo te preparou para a mais importante missão já dada a uma criatura – ser Mãe de seu Filho. Intercede por nós, teus irmãos e irmãs na ordem da criação, para que também em nós se faça a vontade do Pai. Amém.

Compromisso para o dia de hoje

50 anos atrás em Abaetetuba era constituída a Prelazia de Abaeté do Tocantins. Hoje elevemos a Deus o nosso agradecimento pela Evangelização que se realizou e se realiza nessa Diocese e também pela inestimável colaboração que nos dão, enviando as cartilhas de oração e de Celebração da Palavra para nosso Blog, de modo que todos possam usufruir delas.

COM CRISTO ONTEM, HOJE E SEMPRE somos filhos amados por Deus e seu santo nome bendizemos!

(Quem anima o encontro convida o grupo a rezar uma dezena do terço ou o terço inteiro, de acordo com o grupo)

  • Concluir com um canto Mariano ou com uma ladainha
  • Marcar o lugar e a hora para o encontro de amanhã.
Posted by: | Posted on: abril 30, 2012

Celebração da Palavra do dia 05 de Maio

Dia da Palavra

“Eu sou a videira e meu Pai é o Agricultor”

Vinde Espírito Santo…. (Invocar o Espírito Santo com um canto ou uma oração)

Oração Inicial: Deus de todos os povos, que enviaste teu Filho para nos conduzir a Ti e fizeste de nós teus filhos e filhas, guarda-nos com carinho em teu amor para que, ressuscitados com Cristo, tenhamos verdadeira liberdade e a vida em plenitude. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

LEITURA: Jo. 15,1-8O que diz o texto bíblico em si?

Ler o texto na Bíblia. A leitura pode ser novamente proclamada por outra pessoa. (Após a leitura deixar um tempo de silêncio para que a Palavra penetre em nossos corações)

MEDITAÇÃO: o que nos diz o texto bíblico?

Dirigente: Nós cristãos, por meio do nosso batismo, estamos unidos a Cristo por um vínculo vital, da mesma forma como é impensável o ramo da videira existir sem ela; ou ver o ramo isoladamente sem nos recordar que ele pertenceu a uma árvore. Jesus Cristo apresenta-se no Evangelho como a videira e o Pai como o grande agricultor que conduz e vai dando condições para que sejam produzidos frutos bons.

A palavra que João usa para falar desta nossa união com Cristo é “permanecer”. Há uma troca de permanência, nós em Cristo e Cristo em nós: “ Permanecei em mim e eu permanecerei em vós..”(v.4). O que acontece com o ramo separado da árvore, acontece conosco quando separados de Cristo. Estar em Cristo é condição fundamental para que o Cristão

produza frutos abundantes e saborosos; as nossas boas obras glorificam a Deus que nos capacita para elas.

A Palavra cresce conosco…

1- O que acontece conosco quando nos separamos de Cristo?

2- Na compreensão da fé cristã, de onde vêm os nossos bons frutos?

3- Quais os lugares onde se realiza esta nossa união vital com Cristo?

ORAÇÃO

(Depois das orações espontâneas, pode-se concluir com esta oração):

Senhor Jesus, tu és a videira e nós somos os ramos. Se aceitamos permanecer contigo, Tu nos introduzes na tua intimidade, fazes correr em nós a seiva da tua própria vida de modo que podemos dar frutos que tem o teu sabor. Na Eucaristia nos alimentas com o teu corpo e o teu sangue da Ressuscitado e colocas em nós o poder da tua vida. Esta passa pelo pão e pelo vinho, que vão vivificar cada célula do nosso corpo, cada detalhe da nossa vida, cada uma das relações que criamos com os outros. Ajuda-nos a permanecer contigo para sermos teus discípulos e contribuirmos na construção e no crescimento da tua Vinha, o teu Corpo que é a Igreja. Amém.

CONTEMPLAÇÃO: Qual é a conversão da mente, do coração e da vida que o Senhor nos pede?

AÇÃO: O que devo fazer?

Conservar a Palavra na sua vida

É por vezes difícil… O ato de amor mais difícil é sem dúvida o perdão. Mas perdoar é amar em verdade… Se vivemos uma situação ‘bloqueada’, em que o perdão é necessário, não será a ocasião de o praticar nesta semana? Não seria um belo fruto da vida de Cristo em nós?

Posted by: | Posted on: abril 25, 2012

Encontro de Oração para o dia 04 de Maio

(Leia as Orientações que estão em “Cartilha de Orações para o Mês Mariano – Orientações” – postado no dia 23/04/2012 em Orações / Encontros de Oração / Mês Mariano)

Honrar Maria como Mãe de Nosso Senhor

Acolhida

  • Acolher com muita alegria as pessoas que chegam ao lugar marcado para o encontro.
  • Criar um bom ambiente e dar as boas-vindas a todos.
  • Preparar uma imagem de Nossa Senhora, a Bíblia, flores e uma vela.
  • Motivar o encontro.

Dir.: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Canto inicial: (à escolha)

Existe uma acusação que muitas vezes é feita aos católicos: “Vocês adoram a Maria”.  Não, só adoramos a Deus, porém honramos Maria como mãe de nosso Senhor. A adoração constitui o reconhecimento humilde e incondicional da absoluta sublimidade de Deus sobre todas as criaturas.

Maria é criatura como nós. Ela é, na fé, nossa mãe. E devemos honrar os nossos pais. Biblicamente, trata-se de uma atitude correta, pois ela própria diz: “De hoje em diante me chamarão bem-aventurada todas as gerações” (Lc 1,48). Por esse motivo a Igreja tem locais de peregrinação, festas, cânticos e orações marianas, como o Rosário, que é uma síntese do Evangelho.

A veneração a Maria Santíssima manifesta o lugar que ela ocupa na Igreja e na vida  de cada cristão. Depois de Cristo, ela ocupa o lugar mais alto junto de Deus e também o mais perto de nós, seus filhos. Como não amar e venerar aquela que nos trouxe Jesus, nosso Senhor e Salvador? O culto que prestamos a Maria não é de adoração, pois isto devemos só a Deus, mas é de veneração e amor. Veneração pela dignidade de Mãe de Deus a que ela foi elevada, e de amor porque ela nos adotou como filhos e vela sobre todos nós.

 Oração:

Mãe de Jesus e minha Mãe! Tenho grandes desejos em meu coração. Quero viver para Cristo. Ajuda-me a vencer o desânimo. Ajuda-me a ser mais forte do que tudo aquilo que parece levar-me ao fracasso. Ajuda-me a acreditar que “para Deus nada é impossível”. Confio a ti tudo aquilo que está me ameaçando. Cura-me dos pecados e das fraquezas; liberta-me da derrota e do erro; protege-me do que ameaça a saúde e a vida. Confio-te aqueles que enfrentam o desemprego, a fome e o medo perante o futuro. Confio-te a vocação de cada homem e mulher.  Faz com que a vida de cada um de nós dê frutos de santidade. Amém.

Compromisso para o dia de hoje

Pense nas situações de sua vida em que não via mais perspectivas o sobre as quais, um dia, surgiu uma luz. Depois de cada recordação, repita: Para Deus nada é impossível!

(Quem anima o encontro convida o grupo a rezar uma dezena do terço ou o terço inteiro, de acordo com o grupo)

  • Concluir com um canto Mariano ou com uma ladainha.
  •  Marcar o lugar e a hora para o encontro de amanhã.
Posted by: | Posted on: abril 25, 2012

Encontro de Oração para o dia 03 de Maio

(Leia as Orientações que estão em “Cartilha de Orações para o Mês Mariano – Orientações” – postado no dia 23/04/2012 em Orações / Encontros de Oração / Mês Mariano)

Maria, nossa Auxiliadora

Acolhida

  • Acolher com muita alegria as pessoas que chegam ao lugar marcado para o encontro.
  • Criar um bom ambiente e dar as boas-vindas a todos.
  • Preparar uma imagem de Nossa Senhora, a Bíblia, flores e uma vela.
  • Motivar o encontro

Dir.: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Canto inicial: (à escolha)

Desde o início da Igreja tem-se tido a experiência de que Maria ajuda. Milhões de cristãos dão testemunho disso.

Enquanto Mãe de Jesus, Maria também é nossa mãe. As boas mães responsabilizam-se sempre pelos filhos. Esta mãe não foge à regra. Já na terra ela mobilizou-se junto de Jesus pelos outros, como foi o caso das bodas de Caná, em que ela salvou o casal de noivos de uma situação complicada. Na sala do dia de Pentecostes, ela orava com os discípulos. Porque o seu amor por nós não acaba, podemos estar certos de que ela se comprometeu por nós nos dois momentos mais importantes da nossa vida: “Agora e na hora da nossa morte”.

Deus deu à humanidade não uma serva, mas uma mãe.

Maria cuida com amor materno dos irmãos e irmãs de seu filho que ainda caminham entre os perigos e as dificuldades desta terra, até que alcancem a felicidade no céu.

Oração:

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degradados filhos de Eva; a vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, Advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois desse desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto de vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria!

Rogai por nós, santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

Compromisso para o dia de hoje

“Ser Maria”, ficando atento(a) às necessidades dos que o cercam e apresentando-as para quem pode solucioná-las.

(Quem anima o encontro convida o grupo a rezar uma dezena do terço ou o terço inteiro, de acordo com o grupo)

  • Concluir com um canto Mariano ou com as ladainhas (ver últimas páginas)
  • Marcar o lugar e a hora para o encontro de amanhã.
Posted by: | Posted on: abril 24, 2012

Encontro de Oração para o dia 02 de Maio

(Leia as Orientações que estão em “Cartilha de Orações para o Mês Mariano – Orientações” – postado no dia 23/04/2012 em Orações / Encontros de Oração / Mês Mariano)

Maria Nossa Mãe

Acolhida

  • Acolher com muita alegria as pessoas que chegam ao lugar marcado para o encontro.
  • Criar um bom ambiente e dar as boas-vindas a todos.
  • Preparar uma imagem de Nossa Senhora, a Bíblia, flores e uma vela.
  • Motivar o encontro.

Dir.: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Canto inicial: (à escolha) Maria é nossa Mãe porque Cristo, o Senhor, no-la deu por Mãe.  O Evangelho de São João, no capítulo 19, nos diz:  “25 A mãe de Jesus, a irmã da mãe dele, Maria de Cléofas, e Maria Madalena estavam junto à cruz. 26 Jesus viu a mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava. Então disse à mãe: «Mulher, eis aí o seu filho.» 27 Depois disse ao discípulo: «Eis aí a sua mãe.» E dessa hora em diante, o discípulo a recebeu em sua casa”.

Estas frases que Jesus pronunciou na cruz, foram sempre entendidas como uma entrega de toda a humanidade, de toda a Igreja a Maria. Portanto, Maria também é nossa Mãe. Podemos invocá-la e pedir-lhe intercessão junto de Deus.

Maria é a mais terna mãe do gênero humano, é o refugio dos pecadores.

No céu temos uma mãe… Estando em Deus e com Deus, ela está próxima de nós. Ela conhece o nosso coração, pode ouvir as nossas orações, pode ajudar-nos com a sua bondade materna e a ela podemos nos dirigir em todos os momentos(Bento XVI 15.08.2005)

Oração:

Ó Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, te contemplamos aos pés da cruz. Enquanto teu Filho agonizava, ele te confiou a Igreja. Então o teu coração abrasou-se para acolhê-la: acalentaste a Igreja nascente e a amparaste com a oração e com a Palavra; e a fortaleceste com tua vida exemplar.

Como Mãe carinhosa, do céu vela sobre todo o povo de Deus e seus pastores. Por ti, a fé se conserva no mundo, muitos se santificam e as forças do mal são vencidas.

Ó Mãe da Igreja e nossa Mãe, tão grande e tão humilde, aumenta em nós a bondade de coração, a doçura e a fortaleza. Amém.

Compromisso para o dia de hoje

“O discípulo a acolheu junto de si”. Examine-se à luz da pergunta: Em sua vida, em sua casa e em seu mundo, qual está sendo a acolhida dada a Maria?

 Orientações Finais

  • Quem anima o encontro convida o grupo a rezar uma dezena do terço ou o terço inteiro, de acordo com o grupo)
  • Concluir com um canto Mariano ou com uma ladainha a escolha
  • Marcar o lugar e a hora para o encontro de amanhã.