Espiritualidade

now browsing by category

 
Posted by: | Posted on: novembro 4, 2018

Roteiro de Oração na Vida Diária

Em 2018, o Anchietanum traz um novo tema comum para inspirar nossas ações: Ser mais consciente. A partir deste tema, somos provocados e provocadas ao seguimento de Jesus, rezando e entendendo a realidade que nos cerca, comprometendo-nos com ela. O Papa Francisco nos recorda que “(…) No íntimo de cada um de nós existe um lugar onde o Mistério se revela e ilumina a pessoa, tornando-a protagonista da sua história: a consciência (…), é este o ‘núcleo secreto’, o sacrário do ser humano, onde ele fica sozinho com Deus, cuja voz ressoa na intimidade.” Diante de uma sociedade desigual, excludente e alienante, somos chamados então a experimentar processos de conscientização que nos permitam olhar criticamente não apenas para o mundo, mas para nós mesmos, nos permitindo habitar esse lugar sagrado da consciência, assumindo a posição de sujeitos humanizados e protagonistas, que desejam e sonham em ser mais para si e para os demais. Neste ano de eleições gerais, no qual a Igreja celebra o Ano do Laicato, fomenta a Campanha da Fraternidade dedicada a superação e enfrentamento da violência, em que contaremos com o Sínodo “Juventude, fé e discernimento vocacional”, o convite é para uma fé encarnada e ativa, que é prescindida pela conscientização com relação a nós mesmos, o mundo que nos cerca e a nossa relação com Deus e com toda a sua criação.

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro_de Oração – ed. 116 – novembro de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração _ ed. 115 _ outubro de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de oracao – ed.114 – setembro – 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração _ ed.113 _ agosto – 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed. 112 – julho/2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração _ ed. 111 – junho de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração _ ed.110 _ de maio de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed 109 – Abril de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed 108 – março de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed. 107 – fevereiro de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed 106 – janeiro de 2018

Posted by: | Posted on: setembro 28, 2018

Liberdade e gratuidade

Dom Paulo Mendes Peixoto

dar-e-receber-amorAo lado da liberdade e da gratuidade encontramos também a justiça. Todas essas virtudes são dons de Deus, porque “a lei do Senhor Deus é perfeita, alegria do coração” (Sl 18). A justiça nesse contexto é entendida como retidão, significando que não é possível aceitar um modo de viver de forma injusta e prejudicial às pessoas. Não confundir liberdade e gratuidade com arbitrariedade.

Agir com liberdade significa maturidade, critério de respeito em relação ao outro, reconhecendo o valor da identidade de cada pessoa. Isso conduz também à gratuidade, ao reconhecimento da riqueza contida na capacidade de poder fazer o bem. A gratuidade amadurece a pessoa e faz com que ela seja solidária para com as outras de seu convívio. Eleva sua autoestima e a faz viver bem. Read More …

Posted by: | Posted on: setembro 19, 2018

Cuidar do Brasil

Dom Paulo Mendes Peixoto

A desconfiança causa insegurança e prejudica a normalidade da vida no país. Apesar de o cuidado ser de todos os brasileiros, o peso se torna maior nos ombros dos governantes políticos, porque são eleitos para isso. Para muitos a confiança tem que ser em Deus, mas a responsabilidade na construção do bem comum está em nossas mãos e isso se torna grave no momento das eleições.

Deus não abandona o seu povo e lhe dá segurança para não perder o rumo. Vários líderes foram responsáveis na caminhada, e agiram com determinação. Moisés exerceu uma missão política na condução do povo. O seu modo de agir e administrar esteve sempre em sintonia com Deus em quem ele buscava orientação para exercer uma gestão com real fidelidade e em benefício de todos. Read More …

Posted by: | Posted on: setembro 14, 2018

Celebração do 24º Domingo do Tempo Comum

O povo de Israel cultivava no tempo de Jesus a ideia de um messias salvador, mas segundo critérios dos poderosos reinos deste mundo. E muita gente desconfia ser Jesus tal messias. Mas as opiniões também se dividem. Afinal de contas, quem é Jesus? No pensamento de Deus, quem é Ele? Eis a grande pergunta que aguarda uma correta resposta para os que buscam um mundo em que todos tenham qualidade de vida plenamente saudável.

Quem é Jesus e como nós o entendemos? Se confessamos ser Ele o Filho de Deus e nosso Mestre, então, qual é o ensinamento deste Mestre para que todos tenham vida? Ele mesmo, feito um de nós, vem hoje nos dizer que seu exemplo e seu destino são a chave e o segredo para a construção desse mundo novo. Mas que destino é este?

A Celebração que Dom Vilson Dias de Oliveira nos envia, traz uma bela reflexão que nos ajuda a compreender o destino de Jesus.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 24º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018

Posted by: | Posted on: setembro 12, 2018

O olhar de Deus

Dom Paulo Mendes Peixoto

Na hipótese de um olhar de Deus sobre o que acontece na terra, não imaginamos o que Ele consegue enxergar, principalmente no Brasil dos últimos tempos. Certamente ficaria decepcionado com o grau de deterioração provocado pelas atitudes inconsequentes presentes em todos os ambientes e realidades do extenso território nacional. Destruição generalizada nas diversas esferas da Nação.

As consequências da destruição são drásticas, porque causam sofrimento para todos. No dizer do apóstolo Paulo, “Um membro sofre? Todos os outros membros sofrem com ele” (ICor 12,26). Vemos muita coisa errada por causa da má conduta de muita gente. Há tanta coisa que deve ser restaurada para recuperar a dignidade das pessoas atingidas em suas bases estruturais. Read More …

Posted by: | Posted on: agosto 30, 2018

A casa Brasil

Dom Paulo Mendes Peixoto

A dimensão territorial, as riquezas naturais, a flora, a fauna, a capacidade humana, a riqueza econômica e de criatividade, tudo isso faz-nos convencer de que o Brasil é um país privilegiado. O Criador nos concedeu uma casa como um grande dom de sua bondade. É pena ver tanto descuido e práticas de irresponsabilidade com aquilo que deveria ser valorizado com todo carinho.

A Nação brasileira tem a marca da democracia, significando que o diálogo, a negociação e as decisões deveriam ser realmente partilhados com verdadeiro compromisso de cidadania e de orgulho nacional. Mas não é isso que acontece. Os interesses pessoais, econômicos e egoístas se apresentam como definidores da caminhada do país. Mesmo votando, nas decisões o povo fica de fora. Read More …

Posted by: | Posted on: agosto 22, 2018

Dia do Catequista e da Vocação Leiga

Maria Aparecida de Cicco

No último domingo do mês de agosto, nossa Igreja celebra o Dia do Catequista e também dos Agentes de Pastoral. E na maioria das comunidades a homenagem a essas pessoas é feita na missa, com a leitura de mensagem. Assim, para auxiliarmos essas comunidades, compartilhamos com vocês uma mensagem especialmente escrita para homenagear catequistas e agentes de pastoral.


Mensagem a Catequistas, Ministros Leigos e Agentes de Pastoral

Durante o mês de agosto, a cada domingo, a nossa Igreja celebra uma vocação especial, uma vocação de vida que nos foi dirigida ainda no ventre materno por Deus, nosso Pai do Céu. Uma vocação que aponta a missão que cada um de nós recebeu antes mesmo de nascer.

Abraçar a missão sacerdotal, ou a missão familiar, ou ainda a missão religiosa não é uma imposição de Deus, mas o meio de dar sentido autêntico à própria vida. Deus Pai chama todos os seus filhos pelo nome e lhes dá um sentido de vida. Read More …

Posted by: | Posted on: agosto 22, 2018

Opção do momento

Dom Paulo Mendes Peixoto

A vida é marcada por opções e escolhas, às vezes responsáveis. A verdadeira opção envolve uma série de situações, nas escolhas propriamente ditas como nos objetivos a atingir. No Evangelho Jesus diz aos apóstolos: “Vós também quereis ir embora?” (Jo 6,67). A resposta de Pedro condiciona a opção do grupo: “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras e vida eterna” (Jo 6, 68).

Ao falar de opção não podemos desconsiderar a palavra “fidelidade”. Ela exige responsabilidade, porque as consequências podem ser drásticas em relação ao mal. Existe a liberdade, mas a consciência atinge a profundidade das decisões. A verdade e a justiça são parâmetros essenciais de condicionamento quando fazemos as nossas escolhas com o objetivo de fazer o bem. Read More …

Posted by: | Posted on: agosto 15, 2018

Festa da Assunção de Maria – Senhora da Abadia

Dom Paulo Mendes Peixoto

Senhora da Abadia é um dos muitos títulos atribuídos à Mãe de Jesus. É também a espiritualidade mariana de maior destaque em todo o Triângulo Mineiro, e tem sua Festa celebrada no dia 15 de agosto, na comemoração da Assunção de Nossa Senhora. É tempo de peregrinação de fé, expressão de confiança e esperança na resposta de Deus diante dos pedidos que são feitos por intercessão de Maria.

Na história bíblica, Maria foi a primeira pessoa a crer em Jesus Cristo, sendo, no entanto sua própria Mãe. Nela os seus devotos se consideram também seus filhos e irmãos adotivos de Jesus. De tudo isso surge um clima de familiaridade, de proximidade com o mistério da revelação de Deus. Foi um ato tão sublime com a intermediação de uma pessoa tão simples, a jovem de Nazaré.

Em tempos difíceis no Brasil, a Mãe de Jesus é contemplada como sinal de esperança, como uma luz que brilha no fundo do túnel. Ela renova e revigora as forças de um povo de fé, mas danificado pela trajetória da cultura do consumismo. Sinal forte que marca a identidade da esperança presente na vida do povo que caminhava pelo deserto confiante de que algo de novo estava para acontecer. Read More …

Posted by: | Posted on: agosto 10, 2018

Esses homens, a quem chamamos de pai!

Frei Almir Ribeiro Guimarães, OFM

Meus pais foram envelhecendo, foram se fragilizando, foram precisando mais de mim. E como não precisava tanto deles, ocupado com meu trabalho e minhas relações, tornei-me ausente. Um ausente egoísta que empurrava os problemas para os irmãos e não pretendia se incomodar com a velhice e a saúde de meus guardiões (Cuide dos pais antes que seja tarde,  Carpinejar, Bertrand Brasil, p.7)

tique-20Quando chega o mês de agosto há um convite a que reflitamos sobre a figura do pai, esse homem ao qual nossa mãe nos apresentou logo após nosso nascimento. Viemos do seio dela, mas ela e ele “maquinaram” nossa chegada. E, por detrás, de tudo e antes de tudo o Pai que cria os espaços,  colore as pétalas das  flores e ensina os ares a fabricar a neve colocou viço e vida no amor da mãe e do pai. Viemos do Pai belo dos céus. No amor do pai e da mãe  lá estávamos nós… Quem dera que sempre assim fosse.  Duas vocações:  ser pai e ser mãe, duas trilhas que caminham inseparavelmente juntas.

tique-20Sim, não se pode falar de pai e paternidade, de mãe e maternidade separadamente. Paternidade e maternidade constituem tesouros da humanidade, que vão se transmitindo de geração em geração não somente porque  cada um nasce de um pai e de uma mãe, mas porque devido aos laços que se criam  são comunicadas maneiras de viver, de ser, atitudes e virtudes. Paternidade e maternidade constituem vocações.

tique-20Uma palavra esclarecedora: “A mãe que ampara o filho com sua ternura e compaixão, ajuda a despertar nele a confiança, a experimentar que o mundo é um lugar bom que o acolhe, e isto permite desenvolver uma autoestima que favorece a capacidade de intimidade e empatia. Por sua vez, a figura do pai ajuda a perceber os limites da realidade, caracterizando-se mais pela orientação, pela saída para o mundo mais amplo e rico de desafios, pelo convite a esforçar-se e a lutar. Um pai com uma clara e feliz identidade masculina, que por sua vez combine com a esposa, com o carinho e o acolhimento, é tão necessário como os cuidados maternos. Há funções e tarefas flexíveis que se adaptam às circunstâncias concretas de cada família, mas a presença clara e bem definida das duas figuras, feminina e masculina, cria o âmbito mais adequado para o amadurecimento das crianças” (Papa  Francisco,  A alegria do amor, § 175). Read More …