Mundo das aparências

cego-guiando-cego-2A confusão é tanta que todos nós ficamos perdidos no meio da lama. Reina certa escuridão no cenário brasileiro. O que é apresentado diante do nosso visual não reflete a identidade do que está por trás das aparências. É a lamentável cultura da corrupção e das falcatruas, onde a desonestidade tem sido o carro chefe. A sensação é de que não sabemos para onde estamos caminhando.

A identidade dos políticos nos preocupa. A pergunta tem sido: “em quem votar na próxima eleição?”. Está diante de nós esse grande desafio, porque mesmo os de confiança são envolvidos no clima da corrupção. Talvez a única solução fosse “jogar tudo por terra”, e começar uma geração nova de políticos, que ainda não estão contaminados pela esperteza dos donos do poder e do dinheiro. Continue lendo

Permanente êxodo

A vida da pessoa humana é marcada por uma permanente caminhada com o objetivo de chegar à plena realização pessoal. Com o antigo patriarca Abraão também foi assim: ir ao encontro da terra prometida. Na sua visão, essa seria uma “terra sem males”, que podemos chamar hoje de sociedade justa e de paz. Mas o caminho tem muitas marcas de fragilidade, que precisam ser ultrapassadas.

A Quaresma faz parte do caminho do cristão. Ela é tempo de penitência, de conversão e de discernimento consciente nas diversas encruzilhadas que vão sendo encontradas. Esse não é um caminho fácil, porque supõe autêntica coerência na fé, muito sacrifício e renúncia. É fazer a escolha do caminho certo no meio da emaranhada possibilidade de estradas dos novos tempos. Continue lendo

ROTEIROS DE ORAÇÃO DIÁRIA PARA 2017

Featured

Como fizemos, ao longo de 2016, vamos continuar a compartilhar aqui os excelentes Roteiros de Oração que o Centro Anchietanum produz. Em 2016 muitos catequistas enriqueceram sua espiritualidade com a meditação diária proposta pelos Roteiros de Oração, esperamos que neste ano também possam seguir esses Roteiros e também divulgar essa prática de leitura orante. Como no ano passado, no início de cada mês, em data não fixa pois depende da liberação do Anchietanum, vamos postar o itinerário do mês corrente aqui abaixo. Continue lendo

Campanha da Fraternidade

cartaz-da-campanha-da-fraternidade-2017Começando a Quaresma de 2017, introduzimos também o tema da Campanha da Fraternidade, que neste ano fala dos Biomas brasileiros, ligando a realização da vida humana com as realidades do território. A libertação do povo depende de sua sintonia com a terra, como diz a bíblia: “Se o Senhor nos quer bem, ele nos introduzirá nela e nos dará esta terra, onde corre leite e mel” (Nm 14,8).

“Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” é o tema da Campanha deste ano. A fundamentação bíblica, identificada no lema: “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15). Na criação, Deus aparece como sendo um oleiro, quando diz: “Então o Senhor Deus formou o ser humano com o pó do solo, soprou-lhe nas narinas o sopro da vida, e ele tornou-se um ser vivente” (Gn 2,7).

A natureza criada deve ser fonte de vida e de dar condições para que o ser vivente tenha condição de se sobreviver. Mas tudo deve contribuir para que a pessoa humana viva com dignidade, porque ela é o objetivo de toda a criação. Aí está a importância dos seis biomas do território brasileiro. Cada um deles deve oferecer o necessário para a população construir seus objetivos de vida. Continue lendo

Gratuidade do amor

Amar de verdade não é fácil, porque significa comprometer-se. Podemos citar o caso de duas pessoas que se dizem realmente amar independentemente das situações e problemas que possam aparecer. Mas é um tema muito discutido entre pessoas que tiveram experiências negativas na convivência. No início o amor era tudo, mas que caiu no esvaziamento. Era realmente amor?

Em seus ensinamentos, Jesus diz que o verdadeiro amor significa doação, serviço ao próximo, despojamento de todos os interesses individualistas e prática do que não favorece o outro. O ideal do amor como gratuidade é lindo, mas entra em confronto com a cultura do capitalismo e da violência. Quem ama preserva a vida em todas as suas dimensões e a vê como dom de Deus. Continue lendo

Vida digna

D. PAULO MENDESVida digna é o que todas as pessoas buscam, mas exige vivenciar os princípios da lei moral. Como isso não está acontecendo, as pessoas estão se agredindo e causando mortes violentas em muitos lugares do Brasil. Os nossos olhos se voltam para as penitenciárias, para a precariedade no sistema penitencial e para as realidades violentas nas ruas, como é o caso dos fatos acontecidos no Espírito Santo.

As bases da situação, de quase “convulsão social” no Brasil, estão assentadas no formato seguido pela administração pública, de nunca resolver a questão penitenciária. Há uma conivência, ou pelo menos, um ostracismo diante do crime organizado, que forma hoje um governo paralelo, afrontando as instituições e aos cidadãos em geral. Corrobora com isso o alto índice de desemprego. Continue lendo

Bem-aventurados

BEM-AVENTURADOSO estilo de vida das pessoas define que tipo de identidade elas têm. Isto se torna um mistério quando olhamos para os critérios propostos por Deus, contidos nas palavras de Jesus Cristo no Evangelho. Ele chama de bem-aventurados todos os que se apresentam revestidos de santidade. Os mais pobres e sofredores se identificam, com mais facilidade, com esta realidade.

O itinerário do bem-aventurado está na prática do bem. A felicidade não depende apenas de ter “bem-estar” individual, mas em construir um mundo mais humano e na comunhão. Essa prática supõe vida centrada em Deus, a fonte da verdadeira felicidade. Supõe renúncia da autossuficiência pessoal e vaidades superficiais diante da grandeza do estado de vida sobrenatural. Continue lendo

Escolhas de Deus

jesus-eo-mundoSob a ação da fé, na ação divina, e baseados nas Palavras da Escritura Sagrada, podemos dizer que Deus faz escolhas entre as pessoas. Mas na preferência estão os pequeninos, os fracos, para confundir os poderosos da sociedade. As oito pessoas mais ricas do mundo, conforme o anunciado pela imprensa nestes dias, não conseguem entender essa forma própria do agir de Deus.

A felicidade não está no ter e nem no poder, porque a vida de todos passa, também a (vida) das pessoas mais ricas e poderosas. Talvez a maior riqueza esteja em quem não tem nada, a não ser a vida. Quem não tem excesso de bens materiais, tem maior facilidade para construir uma fraternidade comunitária. Tem mais abertura para o encontro com as pessoas das mesmas condições.

É fundamental viver centrado em Deus. Ele é o poder e a riqueza, e não nos confunde. Através da apresentação das Bem-aventuranças (Mt 5,1-12), Jesus diz que quem as observa é bendito do Pai. Supõe desapego dos bens do mundo, que é um desafio, mas ajuda na partilha com os outros e o coração fica sem amarras. Onde há partilha, existe lugar para todos, porque há inclusão. Continue lendo

Esforço contínuo

Essa expressão, “esforço contínuo”, faz parte da trajetória de vida de todas as pessoas. Podemos dizer que ela tem diversas dimensões, começando pela luta por uma vida pessoal feliz e com longevidade. Por isso, lutamos contra todo tipo de doença e contra aquilo que fere nossa dignidade e modo de viver. Ao lado da vida, procuramos também defender uma dimensão de fé e espiritualidade.

Para o cristão, não importando o tipo de trajeto feito, existe sempre o esforço de seguimento do caminho proposto por Jesus Cristo. Não é fácil renunciar propostas secularizadas para seguir àquelas anunciadas pelo Evangelho, que supõem “deixar tudo” para seguir o Mestre. É uma questão de discernimento e de defesa de uma fé comprometida com as realidades da dignidade da vida. Continue lendo