DOCUMENTOS DO CONSELHO EPISCOPAL LATINO AMERICANO (CELAM)

O CELAM publicou os Documentos finais das cinco Conferências Gerais do Episcopado Latino Americano. Nesses documentos, em especial a partir da Conferência de Medellin, que aconteceu logo em seguida ao encerramento do Concílio Vaticano II, encontramos importantes referências sobre a Catequese na América Latina e no Caribe, voltando o olhar para o contexto da realidade em que vive o nosso povo.

MEDELLIN (Colômbia)
1968 – convocada e inaugurada pelo Papa Paulo VI

A Conferência de Medellin acolheu o impulso de renovação do Concílio Vaticano II e propôs linhas de trabalho para a vivência cristã na América Latina à luz das conclusões do Concílio. Neste contexto ressaltou a importância da catequese, como formação
permanente. Segundo Medellin, a catequese não pode se limitar às dimensões individuais da vida humana, mas ajudar a evolução integral da pessoa dando-lhe o autêntico sentido cristão, e envolvendo a família que também deve transformar-se em agente eficaz de renovação catequética.

PUEBLA (México)
1979 – convocada e inaugurada pelo Papa João Paulo II.

A linha condutora do documento da Conferência de Puebla é o espírito de comunhão e participação. A catequese também é vista à luz desse princípio, que exige a comunhão de todos, pois a meta da catequese é a construção da comunidade. A catequese deve levar à fidelidade a Deus; à fidelidade à Igreja; à fidelidade à pessoa latino-americana; e à conversão e crescimento. Assim, o documento ressalta que, por esse motivo, a catequese deve valorizar a Palavra de Deus, a celebração dos sacramentos e a profissão de fé na vida cotidiana. Puebla introduz o método VER – JULGAR – AGIR, como instrumento do trabalho catequético.

SANTO DOMINGO (República Dominicana) 1992 – convocada e inaugurada pelo Papa João Paulo II

Na Conferência de Santo Domingo, entre as diversas linhas prioritárias propostas pelos Bispos, destacou-se “uma catequese renovada e uma liturgia viva, numa Igreja em estado de missão” (Mensagem da IV Conferência aos povos da América Latina e do Caribe, 30). Com isso, a catequese deve ser assumida como ministério profético da Igreja; deve ser uma catequese querigmática, missionária e também familiar. Deve apresentar o comportamento cristão como autêntico seguimento de Cristo. Os catequistas devem ter um sólido conhecimento da Bíblia.

APARECIDA (Brasil)
2007 – convocada e inaugurada pelo Papa Bento XVI.

O documento de Aparecida fala de modo explícito sobre a catequese (DA 295-300). Diz que “os desafios que a situação da América Latina e o Caribe apresentam, exige uma identidade católica mais pessoal e fundamentada. O fortalecimento desta identidade passa por uma catequese adequada que promova a adesão pessoal e comunitária a Cristo” (DA 297).