Eclesiais

now browsing by category

 
Posted by: | Posted on: fevereiro 14, 2018

Mensagem do Papa Francisco sobre a Campanha da Fraternidade.

Queridos irmãos e irmãs do Brasil!

Neste tempo quaresmal, de bom grado me uno à Igreja no Brasil para celebrar a Campanha “Fraternidade e a superação da violência”, cujo objetivo é construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência. Desse modo, a Campanha da Fraternidade de 2018 nos convida a reconhecer a violência em tantos âmbitos e manifestações e, com confiança, fé e esperança, superá-la pelo caminho do amor visibilizado em Jesus Crucificado.

Jesus veio para nos dar a vida plena (cf. Jo 10, 10). Na medida em que Ele está no meio de nós, a vida se converte num espaço de fraternidade, de justiça, de paz, de dignidade para todos (cf. Exort. Apost. Evangelii gaudium, 180). Este tempo penitencial, onde somos chamados a viver a prática do jejum, da oração e da esmola nos faz perceber que somos irmãos. Deixemos que o amor de Deus se torne visível entre nós, nas nossas famílias, nas comunidades, na sociedade. Read More …

Posted by: | Posted on: janeiro 19, 2018

Papa Francisco fala sobre o “clericalismo” e o “laicato”

Neste ano de 2018 em que, no Brasil, a Igreja celebra o “Ano do Laicato”, as palavras do Papa Francisco, em seu discurso aos Bispos no Chile, têm um especial valor, pois mostram a preocupação do Papa com a questão dos leigos. O Papa não deseja uma Igreja clericalizada, e isso ele já havia deixado claro, em março de 2016, em uma carta enviada ao cardeal Marc Ouellet, presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina e o Caribe.

O Papa disse na carta: “geramos uma elite laical acreditando que são leigos comprometidos apenas aqueles que trabalham em coisas ‘dos padres’ e esquecemos, ignorando-o, o fiel que muitas vezes queima a sua esperança na luta cotidiana para viver a fé”.

“Ninguém foi batizado padre nem bispo. Fomos batizados leigos, e esse é o sinal indelével que nunca ninguém poderá apagar”. Read More …

Posted by: | Posted on: janeiro 11, 2018

104º DIA MUNDIAL DO MIGRANTE E DO REFUGIADO – Mensagem do Papa Francisco

Cidade do Vaticano – «Acolher, proteger, promover e integrar os migrantes e os refugiados» – este foi o tema escolhido para o 104º Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, a ser celebrado em 14 de janeiro.

Em mensagem divulgada, o Papa Francisco define “um sinal dos tempos” a triste situação de tantos migrantes que fogem da guerra e da pobreza e recorda que a Igreja tem a grande responsabilidade de compartilhar com todos a preocupação com os migrantes. A Mensagem se articula em 4 pontos: verbos baseados nos princípios da Doutrina da Igreja.

O primeiro é “acolher”. O Papa enfatiza que é urgente oferecer aos migrantes e aos refugiados mais oportunidades de entrada segura e legal nos países de destino. Francisco pede para simplificar a concessão de vistos humanitários e incentivar a reunificação familiar. Read More …

Posted by: | Posted on: dezembro 29, 2017

MENSAGEM PARA O DIA MUNDIAL DA PAZ – 1º de janeiro de 2018

“Paz a todas as pessoas e a todas as nações da terra! A paz, que os anjos anunciam aos pastores na noite de Natal, é uma aspiração profunda de todas as pessoas e de todos os povos, sobretudo de quantos padecem mais duramente pela sua falta. Dentre estes, que trago presente nos meus pensamentos e na minha oração, quero recordar de novo os mais de 250 milhões de migrantes no mundo, dos quais 22 milhões e meio são refugiados. Estes últimos, como afirmou o meu amado predecessor Bento XVI, “são homens e mulheres, crianças, jovens e idosos que procuram um lugar onde viver em paz”. E, para o encontrar, muitos deles estão prontos a arriscar a vida numa viagem que se revela, em grande parte dos casos, longa e perigosa, a sujeitar-se a fadigas e sofrimentos, a enfrentar arames farpados e muros erguidos para os manter longe da meta.

Com espírito de misericórdia, abraçamos todos aqueles que fogem da guerra e da fome ou se veem constrangidos a deixar a própria terra por causa de discriminações, perseguições, pobreza e degradação ambiental.

Estamos cientes de que não basta abrir os nossos corações ao sofrimento dos outros. Há muito que fazer antes de os nossos irmãos e irmãs poderem voltar a viver em paz numa casa segura. Acolher o outro requer um compromisso concreto, uma corrente de apoios e beneficência, uma atenção vigilante e abrangente, a gestão responsável de novas situações complexas que às vezes se vêm juntar a outros problemas já existentes em grande número, bem como recursos que são sempre limitados. Praticando a virtude da prudência, os governantes saberão acolher, promover, proteger e integrar, estabelecendo medidas práticas, “nos limites consentidos pelo bem da própria comunidade retamente entendido, [para] lhes favorecer a integração”. Os governantes têm uma responsabilidade precisa para com as próprias comunidades, devendo assegurar os seus justos direitos e desenvolvimento harmônico, para não serem como o construtor insensato que fez mal os cálculos e não conseguiu completar a torre que começara a construir”.

Com estas palavras o Papa Francisco inicia sua Mensagem para o Dia da Mundial da Paz – 2018. Veja a íntegra da mensagem no link abaixo:

CLIQUE AQUI para abrir a Mensagem para o Dia Mundial da Paz – 2018

Posted by: | Posted on: dezembro 10, 2017

Síntese do Estudo 107 da CNBB – “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade”

Esta síntese, que Dom Paulo Mendes Peixoto nos enviou, é muito importante e ajuda a compreender melhor o contexto no qual surgem as reflexões propostas pelo “Ano do Laicato”.

Apresentação

  • A Igreja é Povo de Deus, realidade fundada num só Senhor, numa só fé e num só Batismo (Ef 4,5).
  • Todos os membros têm uma mesma dignidade e não há desigualdade em Cristo e na Igreja. “Todos vós sois um” (Gl 3,28).
  • O importante para o povo sacerdotal é dar testemunho de Cristo e razão da esperança de vida eterna (I Pd 3,15).
  • A Igreja tem uma variedade de ministérios, carismas e serviços, formando uma diversidade, mas na unidade do Espírito Santo.
  • Por isto ela deve ser consoladora, samaritana, profética, serviçal e maternal.

Introdução

  • Celebrando os 50 anos do Vaticano II, a Igreja vive um “novo Pentecostes”, vendo os leigos como Igreja e não simples fieis.
  • Sua missão passa pelo mundo do individualismo onde deve ser servidora da humanidade, superando o relativismo, o laicismo e a dicotomia entre Igreja e mundo.
  • A Igreja deve ser sujeito eclesial, aggiornada para atender as exigências do mundo moderno, estando sempre em saída.
  • Toda ação da Igreja, para produzir bons frutos, tem que fazer um encontro pessoal com Jesus Cristo. Isto implica conversão e aprendizado.
  • O leigo em saída é a Igreja referenciada pelo Reino e direcionada para o mundo, onde deve se encarnar como fermento na massa, sal da terra e testemunha como luz.
  • É importante o leigo ter a consciência de ser Igreja e não somente de pertencer à Igreja, porque cada batizado é portador da graça e da tarefa de evangelizar.
  • A ação do leigo santifica a Igreja e o próprio mundo. Para isto ele deve superar o clericalismo, o individualismo (fechar-se em si) e o comunitarismo (fechar-se em grupo).
  • Ser sujeito eclesial não é uma realidade pronta, mas um dom que se faz tarefa permanente para toda a Igreja, em sua missão evangelizadora.

Read More …

Posted by: | Posted on: novembro 27, 2017

Encerramento do Ano Litúrgico: uma revisão de vida à luz da Catequese de Francisco

Com a Festa de Cristo Rei, celebrada neste 34º Domingo do Tempo Comum, iniciamos a última semana do Ano Litúrgico, que se encerra no próximo sábado, véspera do Primeiro Domingo do Advento, que inicia um novo Ano Litúrgico.

Assim como, ao encerrarmos o ano civil, costumamos fazer uma reflexão sobre o que foi bom ou não no ano que passou e estabelecer alguns propósitos e prioridades para o novo ano, tendo em vista uma vida melhor; assim também, ao concluirmos o Ano Litúrgico deveríamos fazer uma reflexão para enxergar onde caminhamos conforme o Espírito e onde caminhamos sem levar em conta o Evangelho de Jesus.

Durante este ano, o Papa Francisco nos apontou muitas maneiras de viver dando testemunho do Evangelho com nossa vida, em nossas ações. O tema de sua Catequese foi a Esperança Cristã.

Dando início a essa série de Catequeses, o Papa Francisco disse: Read More …

Posted by: | Posted on: outubro 9, 2017

Jubileu de Nossa Senhora Aparecida

O Jubileu enfim!!! Deus, nosso Pai, Senhor do Tempo e da História, privilegiou-nos ao nos permitir ser a geração dos devotos de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, que vamos celebrar e testemunhar o seu histórico Jubileu tricentenário, o qual motivou a proclamação do Ano Nacional Mariano, que ora se encerra e durante o qual os devotos da Virgem Aparecida puderam lucrar indulgências plenárias concedidas por nosso querido Papa Francisco, além de prestar inúmeras homenagens a Maria, reavivando sua fé e confiança na Mãe de Deus e aprofundando-se no conhecimento da missão de Maria na vida da Igreja e de sua história de devoção. O presente Jubileu de bênçãos e graças faz memória do encontro milagroso da imagem de Nossa Senhora nas águas do Paraíba. Mas em que implica o termo “encontro”? Acaso a imagem da Senhora estava “perdida” para ser encontrada, isto é, achada? O encontro terá sido meramente ocasional? A significação da palavra “encontro” é muito ampla no âmbito da fé e vai além de um simples achado ou de outros conceitos objetivos, como poderíamos encontrar no verbete de algum dicionário de nossa língua materna. Read More …

Posted by: | Posted on: outubro 6, 2017

TU ÉS PEDRO!

Maria Clara Bingemer *

 Um grupo expressivo de pessoas – 79 signatários – lançaram um documento criticando o pontificado de Francisco. Entre eles há pessoas dos mais diversos perfis: membros de movimentos ultraconservadores como a TFP, pessoas que acham que o Vaticano está acéfalo desde Pio XII, indivíduos que se opõem à posição firme do Vaticano contra a pedofilia. Há, inclusive, um banqueiro italiano que é, ao que parece, o articulador do documento.

Não é a primeira vez – e pelo visto não será a última – que Francisco é criticado por pessoas de dentro e de fora da Igreja. Estão ainda frescas em nossa memória os ataques desfechados pelos quatro cardeais que levantaram dúvidas sobre a legitimidade de suas afirmações. Ou as críticas do cardeal Muller, ex-prefeito da Sagrada Congregação para a doutrina da fé.

Read More …

Posted by: | Posted on: agosto 10, 2017

A Vocação na visão do Papa Francisco

Vocação é graça de Deus!

“Com a consciência de quem experimentou, pessoalmente, como a vontade salvífica de Deus é imperscrutável e como a iniciativa da graça está na origem de toda a vocação, o Apóstolo recorda aos cristãos de Corinto: «Vós sois o seu [de Deus] terreno de cultivo»” (51º Dia Mundial de Oração pelas Vocações)

Vocação é adesão livre para agir com Cristo e por Cristo.

“Por isso, do íntimo do nosso coração, brota, primeiro, a admiração por uma messe grande que só Deus pode conceder; depois, a gratidão por um amor que sempre nos precede; e, por fim, a adoração pela obra realizada por Ele, que requer a nossa livre adesão para agir com Ele e por Ele”. (51º Dia Mundial de Oração pelas Vocações)

Vocação é êxodo de si mesmo para centrar a nossa existência em Cristo e no seu Evangelho.

“Embora na pluralidade das estradas, toda a vocação exige sempre um êxodo de si mesmo para centrar a própria existência em Cristo e no seu Evangelho. Quer na vida conjugal, quer nas formas de consagração religiosa, quer ainda na vida sacerdotal, é necessário superar os modos de pensar e de agir que não estão conformes com a vontade de Deus.”  (51º Dia Mundial de Oração pelas Vocações) Read More …

Posted by: | Posted on: agosto 1, 2017

O PERDÃO DE ASSIS

porciúnculaNo calendário litúrgico franciscano, o dia 2 de agosto é dedicado à celebração da Festa de Nossa Senhora dos Anjos, padroeira da capela restaurada por São Francisco de Assis, que popularmente é conhecida como “Porciúncula”. Na introdução do texto litúrgico do missal e da liturgia das horas, se diz o seguinte:

“O Seráfico Pai Francisco, por singular devoção à Santíssima Virgem, consagrou especial afeição à capela de Nossa Senhora dos Anjos ou da Porciúncula. Aí deu início à Ordem dos Frades Menores e preparou a fundação das Clarissas; e aí completou felizmente o curso de seus dias sobre a terra. Foi aí também que o Santo Pai alcançou a célebre Indulgência , que os Sumos Pontífices confirmaram e estenderam a outras muitas igrejas. Para celebrar tantos e tão grandes favores ali recebidos de Deus, instituiu-se também esta Festa Litúrgica, como aniversário da consagração da pequenina ermida”.

A propósito da Porciúncula, o Santo Padre se expressou recentemente nos seguintes termos: “O caminho espiritual de São Francisco teve início em São Damião, mas o verdadeiro lugar amado, o coração pulsante da Ordem, onde a fundou e onde, por fim, entregou sua vida a Deus, foi a Porciúncula, a ‘pequena porção’, o cantinho junto à Mãe da Igreja; junto a Maria que, por sua fé tão firme e por seu viver tão inteiramente do amor e no amor com o Senhor, todas as gerações a chamarão bem-aventurada.”

(Frei Régis Daher, OFM)

Como São Francisco pediu e obteve a indulgência do perdão

Read More …