8º Encontro da Novena de Pentecoste

Posted by: | Posted on: maio 18, 2012

Não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal

(Para o dia 25 de Maio – Sexta-feira)

Acolhida e oração inicial

(Depois de acolher os participantes da novena, pode-se iniciar com um cântico).

A – Vamos iniciar esta novena invocando a Santíssima Trindade. Que nossos pensamentos sejam como os pensamentos de Deus Pai. Que nossos sentimentos sejam como os sentimentos de Jesus e que o nosso agir seja guiado pelo Espírito Santo:

T – Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

A – Nesta preparação para a festa de Pentecostes, queremos, em oração, ficar bem unidos com Nosso Senhor Jesus Cristo. Que o Espírito Santo nos dê a conhecer o rosto de Deus, fonte do amor e da bondade.

T – Vinde, Espírito Santo! Ensinai-nos a reconhecer a face de Cristo em nossos irmãos e irmãs. Vinde, Pai dos pobres, doador dos dons, luz dos corações. Fazei com que nossa oração nos aproxime mais do vosso  mistério de amor.

Deus nos convida

A – Aproxima-se a festa de Pentecostes. Todos nós somos chama dos a rezar pela unidade da Igreja, pois, é pelo testemunho de amor fraterno que revelaremos a presença de Cristo entre nós.

T – Vinde, Espírito Santo! Dai-nos os dons da unidade e da paz.

A – Hoje rezamos, com Jesus, pedindo a Deus que não nos deixe cair nas tentações. Vivemos no mundo, temos que conviver com todos os riscos, mas sem nos desviarmos do caminho da salvação.

T – “Não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal”.

A – Jesus nos ensina a pedir a Deus a prudência para conviver com todas as situações, com todas as pessoas, mas sem perder a confiança em Deus.

T – Temos que conviver com as tentações, sem cair nelas. Pois, nunca podemos nos deixar envolver pelo mal.

A – Quem é de Deus não pode se permitir fazer maldade e nem compactuar com os maus.

T – Com muita firmeza pedimos: “Livrai-nos do mal”.

A Palavra nos orienta

A – Jesus reza pelos seus discípulos e por todas as pessoas que irão acreditar nele por causa do anúncio e do testemunho dos seus seguidores.

T – “Não vos peço que os tireis do mundo, mas que os livreis do maligno.”

Cântico de aclamação ao Evangelho

Proclamação do Evangelho (Jo 17, 6-21)

Reflexão

A – Nesse Evangelho, Jesus pede ao Pai pela unidade da Igreja. Jesus pede pelos discípulos e por todas as pessoas que começarão a acreditar a

partir da pregação desta Boa Nova. Jesus pede que os cristãos vivam unidos entre si e unidos com Deus.

T – “Que todos sejam um, como eu e vós, ó Pai, somos um”.

L1 – Os cristãos vivem no meio do mundo, convivendo com todas as realidades, mas com uma postura diferente.

T – Devemos viver com os pés no mundo, mas com o coração em Deus.

L2 – Quem tem uma fé segura não se deixará enganar pelas tentações; tentação do poder, da posse e do prazer.

T – Tentação de fazer a própria vontade e deixar de lado a vontade de Deus.

L3 – Uma das tentações que mais estragam a vida das comunidades é a tentação de julgar e criticar as outras pessoas.

T – Jesus ensinou: “Não julgueis e não sereis julgados. Não condeneis e não sereis condenados.”

L4 – E melhor caminhar mais devagar, mas com a comunidade unida, do que caminhar depressa deixando para trás os irmãos e irmãs mais fracos na fé. Jesus mostrou esse amor e esse cuidado com a sua comunidade:

T – “Tomei conta deles e nenhum deles se perdeu, a não ser o filho da perdição”.

L1 – Quando alguém escolhe de fato o caminho da perdição, não temos mais o que fazer a não ser rezar pela sua conversão. Mas, como comunidade de Jesus, guiada pelo Espírito Santo, devemos buscar a fidelidade ao amor do Pai.

T – A comunhão com os irmãos nos ajuda a fugir das tentações. A comunhão com Deus nos livra do maligno.

A – E pela oração, pela prática da caridade e a freqüência aos sacramentos que nós nos tornamos fortes para fugir das tentações.

T – “Vigiai e orai para não cairdes em tentação, pois o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mt 26, 41).

A partilha nos enriquece

1 – Quais são os maiores desafios que encontramos para a vivência da comunhão com Deus e com os irmãos?

2 – Nesse tempo de oração pela unidade da Igreja, o que podemos fazer para gerar mais união em nossas famílias e nossas comunidades?

Canto

A oração nos fortalece

A – A vida de união e fraternidade é dom de Deus, é fruto da ação do Espírito Santo entre nós. Rezemos suplicando a Deus essa graça, para que possamos viver em comunhão com Cristo e com os irmãos.

L1 – Por todas as pessoas que receberam o Sacramento do Batismo, para que perseverem na fé e sejam membros ativos da Comunidade-Igreja, rezemos:

T – Renovai e santificai a vossa Igreja, Senhor!

L2 – Para que o Cristo ressuscitado traga paz às nossas famílias, dando a cada um de nós força para não cair nas tentações e muita perseverança na fé, rezemos:

L3 – Por todas as comunidades que estão rezando, assim como nós estamos aqui, buscando acolher o Espírito Santo que nos ajuda a viver melhor a comunhão com Cristo, rezemos:

L4 – Para que a Campanha da Fraternidade deste ano continue a motivar todos os cristãos para que sejam atentos a todos os que sofrem por causa das doenças e juntos se encontrem formas de saúde para todos, rezemos.

(Outras preces da comunidade)

A – Acolhei, Senhor, as nossas preces; amparai-nos em nossas fraquezas, livrai-nos de todo o mal, aumentai a nossa fé e conservai-nos no caminho da salvação. De mãos dadas, em sinal da nossa unidade, rezemos:

T – Pai nosso que estais nos céus…

Maria caminha conosco

A – Com Maria aprendemos a viver em comunhão com Deus e com os irmãos. A oração da Mãe de Jesus é também modelo da oração do cristão que, seguindo o Pai-Nosso, começa erguendo o espírito a Deus:

T – “Minha alma exalta o Senhor e meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador” (Lc 1,46-47).

L1 – Depois de manifestar a alegria de sentir Deus presente em sua vida, Maria volta-se para as necessidades do povo e proclama a ação de Deus em favor dos mais necessitados:

T – Ele mostra a sua bondade a todos os que o respeitam… Ele sacia de bens os que têm fome e despede os orgulhosos de mãos vazias.

A – Ó Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, voltai para nós o vosso olhar de amor.

T – Ensinai-nos a acolher Cristo em nossas vidas e nunca mais nos distanciarmos dele.

Oração final 

A – Nós vos agradecemos, Senhor nosso Deus, porque em vossa infinita bondade nos dais a graça de viver tão perto de vosso coração.

T – Ficai conosco, Senhor, pois longe de vós, nada poderemos fazer.

A – Queremos ser como Jesus, reparador dos estragos provocados pelos pecados.

T – Queremos ser sol e chuva para todos, sem perguntar se merecem, mas unicamente se precisam.

A – Fazei com que nosso coração seja um novo Sacrário, morada de Nosso Senhor Jesus Cristo, e que nosso corpo seja um templo do Espírito Santo.

T – Guardai-nos de todo o mal, Senhor, e acompanhai nossos passos pelos caminhos que nos levam à feliz eternidade.

Ave Maria…, Glória ao Pai…

(Confirmar sempre o local e o horário da próxima novena).

 





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *