sexta-feira, dezembro 8th, 2017

now browsing by day

 
Posted by: | Posted on: dezembro 8, 2017

Nos meandros do evangelista Marcos

No início de cada Ano Litúrgico, a Liturgia Dominical estabelece que se proclame um dos três Evangelhos Sinóticos: Mateus (Ano A), Marcos (Ano B), Lucas (Ano C). Ao de João, dá-se um espaço maior nos Ciclos do Natal e da Páscoa.

O Evangelho de Marcos se caracteriza por ser o mais antigo, o mais curto e o de mais fácil compreensão. Segundo a Tradição Católica e Copta, bem como alguns da Patrística (Hipólito, Clemente, Inácio de Antioquia, Pápias, Eusébio de Cesaréia), há um consenso que os nomes “Marcos e João Marcos” são a mesma pessoa. Sendo assim, ele é o filho de Maria, família rica de Jerusalém, em cuja casa os primeiros cristãos se reuniam para rezar (At 12,6-17). Seria a mesma sala “mobiliada, no andar de cima” onde Cristo celebrou a Última Ceia (cf. Mc 14, 12-16), onde teria acontecido o Pentecostes, com a presença de 120 pessoas (cf. At 1,12-15). Marcos seria, também, o “homem que carregava o cântaro de água” e que mostraria a sala para a Ceia (cf. Mc 14,13-14). Seria ele o “jovem envolto num lençol”, por ocasião da prisão de Jesus (14,51-52). Por fim, aquele que estava “sentado no sepulcro, vestido de branco” (16,5-8). Read More …