outubro, 2017

now browsing by month

 
Posted by: | Posted on: outubro 31, 2017

FINADOS: a sabedoria de fazer-se presente diante da morte

Pe. Adroaldo Palaoro, sj

“Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus…” (Mt 5,12)

No dia de Finados, fazemos memória e nos unimos a todas aquelas pessoas cujos rostos estão gravados em nossa mente e coração, pois foram presenças que nos sustentaram, nos confortaram, nos animaram e nos impulsionaram. E podemos expressar a confiança profunda de que a vida é conduzida secretamente a um Porto de Amor definitivo, e todo pranto, impotência e fragilidade serão abraçados e sanados n’Ele. 

Há tanto que agradecer a estas pessoas que, como silencioso fermento, fizeram história com Deus no interior de nossa pobre humanidade. Foram presenças inspiradoras que melhoraram uma parte do mundo e nossa gratidão as acompanha. Ditosos eles e elas, e ditosos também nós porque, na comunhão com aqueles(as) que já vivem a páscoa definitiva, somos movidos a seguir seus passos pelo caminho da vida,  para sermos dispensadores humildes de felicidade, compaixão, mansidão, famintos e sedentos de justiça, de paz.  Read More …

Posted by: | Posted on: outubro 31, 2017

CELEBRAÇÃO DE TODOS OS FIÉIS DEFUNTOS

Neste dia recordamos, de maneira especial, os nossos mortos. Fazemos essa memória no Mistério da Páscoa de Jesus, que venceu definitivamente a morte. Todos os que pelo Batismo, são incorporados a Cristo, com Ele ressuscitarão dentre os mortos à semelhança de sua ressurreição.

É pela certeza da ressurreição que a Igreja se acerca aos fiéis defuntos. Confiamos em Deus e a Deus os nossos entes queridos, na certeza de sua ação divina de transformar suas vidas mortais em vida eterna, participando de sua eternidade e, por isso, de sua divindade, em Cristo Jesus, o vencedor da morte.

A celebração dos fiéis defuntos é uma oportunidade para revermos e reafirmarmos o que professamos no credo: creio na ressurreição dos mortos; para refletirmos se estamos nos preparando para a experiência da “mãe morte”, como chamava São Francisco de Assis; e também, para que possamos rever a nossa vida diante do projeto de Deus e dos valores do Evangelho.

Esta Celebração foi enviada por Dom Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração de Finados – Novembro – 2017

Posted by: | Posted on: outubro 31, 2017

SANTIDADE: o DNA de Deus no coração do ser humano

Pe. Adroaldo Palaoro, sj

“Bem-aventurados sois vós…” (Mt 5,11) 

Todo ser humano deseja ser feliz, e o desejo de felicidade é o dinamismo mais profundo que toda pessoa traz inscrita no íntimo do seu ser. Em outras palavras, a aspiração primeira que nos habita é a “alegria de viver”. Por isso, atentar contra a felicidade de viver é a agressão mais grave que se pode cometer contra o ser humano. 

No entanto, na experiência de fé de muitas pessoas, a imagem de “Deus” não está associada à busca da “felicidade”. De fato, são muitos os que veem em Deus um autêntico rival da própria felicidade, pois costumam relacionar Deus com a proibição de muitas coisas que lhes dão prazer e lhes fazem felizes, ou com a obrigação de fazer outras coisas que lhes são pesadas e desagradáveis. E, sobretudo, para muitos, “Deus” é uma ameaça, uma proibição constante, uma censura, um juiz implacável com o código de leis nas mãos… enfim, uma carga pesada que complica a vida, tornando-a sem sabor e sem sentido.  Read More …

Posted by: | Posted on: outubro 31, 2017

Dinâmica para falar sobre a questão da Morte

A história que preparei para vocês é uma história que irá ajudar catequistas a falar com crianças e adolescentes sobre a morte. É uma história simples, mas que ajudará na compreensão desse tema tão difícil de ser encarado. A proposta é baixar o arquivo e imprimir a história, em forma de livrinho, de modo que todos possam acompanhar enquanto a/o catequista vai fazendo a narração. Depois peçam a eles que pintem os desenhos, enquanto o catequista conversa com eles sobre o que entenderam e se algum deles já passou por essa situação.

A Vida Nova

Autora do texto e dos desenhos: Maria Aparecida de Cicco

Este livro só poderá ser reproduzido para uso pastoral em encontros de catequese, ou de grupos da infância missionária, com o objetivo proposto. Não é permitida a cópia ou reprodução para fins comerciais. Não são permitidas quaisquer alteração no seu conteúdo.

CLIQUE AQUI para abrir o arquivo do livro A VIDA NOVA

Ao copiar, reproduzir e compartilhar essa história, pedimos que seja citada a fonte da mesma.

Posted by: | Posted on: outubro 30, 2017

Critérios de vida

Convivemos com tantas ameaças à dignidade da vida humana, e totalmente sem critérios. Não só as pessoas são atingidas, mas também as instituições, as organizações, como é o caso da família. Querem, a todo custo, defender uma liberdade individualista, rechaçando todo tipo de critério de defesa da coletividade, impondo modos subjetivos ameaçadores da ética e da moral.

A Palavra de Deus apresenta as bem-aventuranças como critérios que asseguram a esperança, respeitam a individualidade e abrem caminhos para uma vida feliz. Criam um estilo de vida em que a pessoa é capaz de enfrentar as situações desastrosas sem perder o equilíbrio e a calma. O apoio é buscado e centrado em Deus e não nas coisas simplesmente materiais e sem base segura. Read More …

Posted by: | Posted on: outubro 28, 2017

Igreja: uma comunidade Mistagógica e Materna

Ao fazer memória do Concílio Ecumênico Vaticano II, em sua Constituição dogmática sobre a Igreja “Lumen Gentium” , lembramos que o VIII capítulo nos fala da Bem-Aventurada Virgem Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja. A intenção do Concílio ao expor a doutrina da Igreja, na qual o divino Redentor opera a salvação, deseja esclarecer que: quer a função da Santíssima Virgem no mistério do Verbo encarnado e do corpo místico, quer os deveres dos próprios homens remidos para com a mãe de Deus, a Virgem Maria é Mãe de Cristo e dos homens, em especial dos fiéis.

A Virgem Maria, tendo concebido a Cristo, gerando-o, alimentando-o, apresentando-o no Templo ao Pai, sofrendo com seu Filho que morria na cruz, ela cooperou de modo absolutamente singular, com sua obediência, fé, esperança e caridade ardente, na obra do Salvador para restaurar a vida sobrenatural das almas. Por tudo isso, na fé, ela se torna nossa mãe na ordem da graça. Read More …

Posted by: | Posted on: outubro 26, 2017

Formação Humana: uma abertura para o outro!

Que é o homem?

 “No deserto o homem não é. Ele deve ser, vir a ser sem cessar.

 Não há parada possível.

 De hoje em diante, ele deve inventar-se a cada passo.

 Seu desejo o salva.

 Se parar, torna-se areia ou se petrifica. O homem não é um ser, e sim,

 um pode ser”.

 (Jean – Yves Leloup)

 Compreender o ser humano em sua cultura é sempre tarefa muito agradável e edificante. Quanto mais se pensa sobre o ser humano, sobre o se fazer humano, sobre o se relacionar consigo e com os outros, mais se vai decantando e apurando sua própria humanidade.

Mas, o que é o ser humano? No belíssimo Salmo 8 encontramos esta mesma indagação: “Que coisa é o homem, para dele te lembrares, que é o ser humano, para o visitares?”

Esta é uma pergunta que nos persegue por toda a nossa vida, é pergunta que devemos fomentar na vida dos nossos catequizandos.

Nossa fé compreende o ser humano como uma unidade indivisível: corpo e mente, alma e espírito. Como ser histórico, relacional, pluridimensional e livre (se se abre ao reconhecimento da autonomia e alteridade do outro), encarnado e ao mesmo tempo espiritual, aberto ao amor de Deus que se concretiza na pessoa de Jesus Cristo, que nos faz ser inteiros em nossa humanidade para nos aproximarmos de Deus e de sua divindade. Somos assim, à imagem de Deus, por tudo que aprendemos por sua revelação, em Jesus Cristo, o Deus genuinamente humano.

Read More …

Posted by: | Posted on: outubro 26, 2017

Celebração do 30° Domingo do Tempo Comum

Na Celebração deste 30º Domingo do Tempo Comum, recordamos o jeito mais concreto que Jesus tem de viver o amor total e a solidariedade para conosco, entregando-se e indo até o fim na opção pela vida. Ele nos confia, no Evangelho que vive, seu único mandamento, síntese da Lei e dos Profetas e que se expressa de duas maneiras interdependentes: na comunhão amorosa com Deus e na alegria da comunhão fraterna.

Neste domingo, encerrando o Mês Missionário, celebramos também o Dia Nacional da Juventude. Rezemos por todos os nossos jovens, para que, sendo evangelizados, possam também ser evangelizadores nos ambientes em que vivem.

A Celebração do 30º Domingo do Tempo Comum nos foi enviada por Dom Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 30º Domingo do Tempo Comum – ano A – 2017

Posted by: | Posted on: outubro 23, 2017

Categorias sociais

A atual Constituição Federal, de 1988, no seu quinto artigo, diz: “Todos são iguais perante a lei…”. O Evangelho de Jesus destaca o maior dos Mandamentos: “Amar a Deus e amar o próximo” (Mt 22,37-39). Mesmo sob o conjunto das normas aplicadas em categorias sociais diferentes, o amor é a lei maior, que deve superar as diversas realidades, que compõem a estrutura de uma sociedade.

As categorias não deveriam ter atitudes de contraposição. Para os seguidores de Jesus Cristo, o mandamento maior do amor os leva à prática evangélica. Quem ama a Deus, por consequência, deveria amar também o próximo, mesmo que ele seja de outra categoria. Na pessoa existe a estrutura humana como sustentáculo da existência. Internamente está presente a força da ação de Deus. Read More …

Posted by: | Posted on: outubro 23, 2017

Viver a comunhão com Deus em comunidade

Jesus nos revela ser  Deus uma perfeita comunhão de amor. O Pai ama o Filho, e o Filho ama o Pai no Espírito Santo que os une pelo amor. Jesus é o Filho de Deus, gerado e não criado. Ele se coloca a serviço do Pai e recebe a força do espírito Santo. O Espírito anima, dá vida a toda a criação do Pai e leva as pessoas a terem fé em Jesus. A Trindade toda sai de si para a salvação do ser humano.

Como viver esse grande amor do Deus Trindade em nossas comunidades?

A Igreja nos oferece os sacramentos da Iniciação cristã: Batismo Crisma e Eucaristia nos convidando a vivenciá-los no nosso dia a dia, deixando que essa experiência faça reflexo na vida do outro. Read More …