Roteiro de Oração Diária

Posted by: | Posted on: janeiro 8, 2018

Como fizemos em anos anteriores, continuaremos a compartilhar mensalmente os Roteiros de Oração que o Centro Anchietanum produz. Esses roteiros enriquecem nossa espiritualidade com a meditação diária proposta por eles, esperamos que neste ano continuem a seguir esses Roteiros e também a divulgar a prática da leitura orante. No início de cada mês, em data não fixa pois depende da liberação do Anchietanum, postaremos aqui o itinerário do mês corrente.

Em 2018, o Anchietanum traz um novo tema comum para inspirar nossas ações: Ser + consciente. A partir deste tema, somos provocados e provocadas ao seguimento de Jesus, rezando e entendendo a realidade que nos cerca, comprometendo-nos com ela. O Papa Francisco nos recorda que “(…) No íntimo de cada um de nós existe um lugar onde o Mistério se revela e ilumina a pessoa, tornando-a protagonista da sua história: a consciência (…), é este o ‘núcleo secreto’, o sacrário do ser humano, onde ele fica sozinho com Deus, cuja voz ressoa na intimidade.” Diante de uma sociedade desigual, excludente e alienante, somos chamados então a experimentar processos de conscientização que nos permitam olhar criticamente não apenas para o mundo, mas para nós mesmos, nos permitindo habitar esse lugar sagrado da consciência, assumindo a posição de sujeitos humanizados e protagonistas, que desejam e sonham em ser mais para si e para os demais. Neste ano de eleições gerais, no qual a Igreja celebra o Ano do Laicato, fomenta a Campanha da Fraternidade dedicada a superação e enfrentamento da violência, em que contaremos com o Sínodo “Juventude, fé e discernimento vocacional”, o convite é para uma fé encarnada e ativa, que é prescindida pela conscientização com relação a nós mesmos, o mundo que nos cerca e a nossa relação com Deus e com toda a sua criação.

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed 106 – janeiro de 2018

 


Ano do Laicato: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino”

Posted by: | Posted on: novembro 24, 2017

O “Ano do Laicato” tem seu início no último domingo do ano litúrgico, dia 26/11, data em que se comemora a Festa de Cristo Rei. A Igreja do Brasil fará a abertura, em todo território nacional, do Ano Nacional do Laicato, que se estenderá até dia 25 de novembro de 1918.

O arcebispo de Brasília e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal Sergio da Rocha, saúda a realização deste ano como uma oportunidade de valorizar ainda mais a presença e a missão dos cristãos leigos e leigas na Igreja e na Sociedade. “Nós temos a alegria de começar no Brasil o Ano do Laicato, aprovado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, contando de modo especial com a Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato”, disse.

De acordo com o cardeal, toda Igreja no Brasil é convidada a vivenciar intensamente o Ano do Laicato por meio de orações, celebrações e reflexões, mas sobretudo incentivando e apoiando uma participação sempre maior dos cristãos leigos e leigas na vida da Igreja e da sociedade para que sejam de fato sal da terra e luz do mundo numa Igreja em saída.

O tema escolhido para animar a mística do Ano do Laicato é: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino”; e o lema “Sal da Terra e Luz do Mundo”, Mt 5,13-14. Segundo o Bispo de Caçador (SC), Dom Severino Clasen, presidente da Comissão Episcopal Especial para o Ano do Laicato, já era desejo da comissão dar novo impulso, incentivo e estímulo a temática. Read More …


O profeta hoje

Posted by: | Posted on: janeiro 22, 2018

Não basta a capacidade de prever o futuro para ser profeta. No Antigo Testamento eles marcaram seu tempo e seu papel, porque falavam de modo confiável, em nome de Deus. Por isso que Jesus foi chamado de “grande profeta”. As suas palavras tinham total credibilidade, não eram distorcidas e nem mal-intencionadas. “Este homem era verdadeiramente filho de Deus” (Mc 15,39).

Há uma grande desconfiança no que as pessoas dizem hoje, principalmente quando são políticos, autoridades, ou no mundo dos negócios. Convivemos com duplicidade e sensacionalismo nas palavras. São usados inúmeros formatos para ludibriar a prática da justiça, fazendo com que a inverdade se torne verdade. É o tempo das incógnitas, servindo de base para uma cultura de descarte.

O esvaziamento na força da palavra desabona a identidade das autoridades. Elas deixam de ser sinais de confiança, e passam a dificultar a esperança das pessoas. Mas o povo precisa encontrar nelas a figura de um verdadeiro profeta, pessoas de confiança e de coerência em sua administração. A marca que as define é o interesse pelo bem comum, superando práticas individualistas e pessoais. Read More …


Papa Francisco fala sobre o “clericalismo” e o “laicato”

Posted by: | Posted on: janeiro 19, 2018

Neste ano de 2018 em que, no Brasil, a Igreja celebra o “Ano do Laicato”, as palavras do Papa Francisco, em seu discurso aos Bispos no Chile, têm um especial valor, pois mostram a preocupação do Papa com a questão dos leigos. O Papa não deseja uma Igreja clericalizada, e isso ele já havia deixado claro, em março de 2016, em uma carta enviada ao cardeal Marc Ouellet, presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina e o Caribe.

O Papa disse na carta: “geramos uma elite laical acreditando que são leigos comprometidos apenas aqueles que trabalham em coisas ‘dos padres’ e esquecemos, ignorando-o, o fiel que muitas vezes queima a sua esperança na luta cotidiana para viver a fé”.

“Ninguém foi batizado padre nem bispo. Fomos batizados leigos, e esse é o sinal indelével que nunca ninguém poderá apagar”. Read More …


Celebração do 3º Domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: janeiro 17, 2018

Neste domingo, fazemos memória do chamado feito por Jesus aos seus apóstolos, dando início à sua missão de profeta e servidor do Pai. Recordamos todas as pessoas e comunidades que se sentem chamadas e, sem mania de grandeza, colocam-se a serviço do evangelho e da construção da paz. O Senhor nos visita e, nessa celebração, renova seu chamado a cada um de nós. Ele quer nos livrar da tentação de poder e grandeza, nos dar a graça de confiar na sua força, que sempre se revela nos fracos e pequenos, para sermos anunciadores e anunciadoras humildes, disponíveis e alegres no seu Evangelho: “novos pescadores de gente”.

A Celebração deste 3º Domingo do Tempo Comum, enviada por Dom Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira, que postamos aqui, vai nos ajudar a refletir sobre a Liturgia e a prepará-la melhor.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 3º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018

 


A Espiritualidade do Catequista de Iniciação à Vida Cristã.

Posted by: | Posted on: janeiro 17, 2018

Muito se fala de espiritualidade e há quem identifique um determinado tipo de espiritualidade. Ora, a espiritualidade é fruto da vida no Espírito, isto é, da vida que é dirigida pelo Espírito Santo. Quando nos deixamos guiar pelo Espírito que procede do Pai e do Filho, nos tornamos pessoas espirituais, cheias do Espírito de Cristo, pois o Espírito nos invade por inteiro, invade todo o nosso ser e o nosso agir.

“A espiritualidade cristã não pode ser entendida simploriamente como um conjunto de práticas espirituais (orações, exercícios ascéticos, regras e normas), mas como algo tão novo e tão inesperado, tão vigoroso e transformador, que leve à afirmação de que Deus está se tornando presente, de maneira singular, entre os homens. É certo que essa espiritualidade não se explica sem a presença operativa do Espírito, que não é Espírito abstrato, mas o Espírito de Cristo, que nos leva ao Espírito de Deus”. (Dicionário de Conceitos Fundamentais do Cristianismo – Espiritualidade – Teologia Fundamental – Paulus) Read More …


Mudar é preciso

Posted by: | Posted on: janeiro 15, 2018

Na Igreja dizemos a palavra “conversão”, mudança de vida, ao receber uma boa notícia. Essa foi sempre a proposta de João Batista na preparação para a chegada de Jesus Cristo. João dizia: “Convertei-vos, pois o Reino dos Céus está próximo” (Mt 3,2). É referência a um passado e a um presente, a eminência de uma realidade nova, que exige também posturas renovadas de vida.

Determinadas mudanças necessitam de uma total varredura das peças ofensivas e prejudiciais. É o caso do Brasil, comandado por pessoas envolvidas com crime e marginalização. Portanto, peças não gratas, que orquestram maquinações de corrupção contra o povo e se estruturam para continuar no poder. Por isso a população está no fundo do poço, neutralizada e sem força para agir. Read More …


Celebração do 2º Domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: janeiro 12, 2018

Nesta celebração, ajudados por João Batista, reconhecemos Jesus, como Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo e como portador do perdão e da paz verdadeira, vindos de Deus. Por esse motivo, na liturgia deste 2º Domingo do Tempo Comum, fazemos a experiência da intimidade com Ele e renovamos o compromisso de dar o nosso testemunho do seu nome.

Por isso é importante darmos conta de que o nosso caminhar é uma procura de Jesus. Nele buscamos um sentido para a nossa vida pessoal e comunitária, visto que nos caminhos da vida, muitas vezes, precisamos parar e dizer ao Senhor: “Fala, que teu servo escuta”.

A Celebração que Dom Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira, nos enviou irá noa ajudar a refletir sobre nossa caminhada ao encontro de Jesus,

CLIQUE AQUI paea abrir a Celebração do 2º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018


104º DIA MUNDIAL DO MIGRANTE E DO REFUGIADO – Mensagem do Papa Francisco

Posted by: | Posted on: janeiro 11, 2018

Cidade do Vaticano – «Acolher, proteger, promover e integrar os migrantes e os refugiados» – este foi o tema escolhido para o 104º Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, a ser celebrado em 14 de janeiro.

Em mensagem divulgada, o Papa Francisco define “um sinal dos tempos” a triste situação de tantos migrantes que fogem da guerra e da pobreza e recorda que a Igreja tem a grande responsabilidade de compartilhar com todos a preocupação com os migrantes. A Mensagem se articula em 4 pontos: verbos baseados nos princípios da Doutrina da Igreja.

O primeiro é “acolher”. O Papa enfatiza que é urgente oferecer aos migrantes e aos refugiados mais oportunidades de entrada segura e legal nos países de destino. Francisco pede para simplificar a concessão de vistos humanitários e incentivar a reunificação familiar. Read More …


Compromisso com o Brasil

Posted by: | Posted on: janeiro 9, 2018

Num momento chamado de “novo ano”, sempre surgem disposições renovadas para a pessoa encarar novas oportunidades na construção de ambientes que favoreçam vida melhor. Os brasileiros têm um compromisso com seu país, mas que passa por decisões que comprovem atos de responsabilidade. Há muita coisa a ser feita na vasta diversidade de áreas da cultura moderna brasileira.

O Brasil é um país rico de história. Uma riqueza de atos positivos e de outros negativos. Tem um território privilegiado de oportunidades, bem usado por uns e mal usado por oportunistas e aproveitadores. Mas é uma Nação capaz de superar deficiências e desafios. Supõe seriedade de seu povo, tanto de governos como de governados, porque as responsabilidades são de todas as pessoas. Read More …


Exigências da paz

Posted by: | Posted on: janeiro 2, 2018

Começamos o novo ano civil falando e celebrando o dia mundial da paz, invocando a presença e as bençãos de Deus em todo o seu percurso. Assim faziam os israelitas, pedindo paz para a natureza e para o ser humano, convencidos de que Deus fazia brilhar para eles a luz de sua face. Era expressão de confiança e de esperança de um ano cheio de vitórias e de novas realizações.

Dizemos que Maria, a Mãe de Jesus, é a rainha da paz. Assim celebramos, no dia primeiro de janeiro, a Festa de Santa Maria, Mãe de Deus, aquela que trouxe ao mundo o Príncipe da Paz. Devemos ter a certeza de que Deus vem abençoar, através de Jesus, o novo ano, diminuindo a violência, a insegurança e o desrespeito existente entre as pessoas, as causas da falta de paz.

Aquele que vem trazer a paz, Jesus Cristo, se manifesta ao mundo como luz que brilha nas trevas da cultura da maldade e das incompreensões. Ele chega com simplicidade de vida e nasce num lugar desconhecido, na vila de Belém, local de origem do rei Davi. Esse humilde povoado foi visitado pelos reis Magos do Oriente, revelando como deve ser a prática de vida entre os diferentes. Read More …