Roteiro de Oração na Vida Diária

Posted by: | Posted on: setembro 9, 2018

Em 2018, o Anchietanum traz um novo tema comum para inspirar nossas ações: Ser mais consciente. A partir deste tema, somos provocados e provocadas ao seguimento de Jesus, rezando e entendendo a realidade que nos cerca, comprometendo-nos com ela. O Papa Francisco nos recorda que “(…) No íntimo de cada um de nós existe um lugar onde o Mistério se revela e ilumina a pessoa, tornando-a protagonista da sua história: a consciência (…), é este o ‘núcleo secreto’, o sacrário do ser humano, onde ele fica sozinho com Deus, cuja voz ressoa na intimidade.” Diante de uma sociedade desigual, excludente e alienante, somos chamados então a experimentar processos de conscientização que nos permitam olhar criticamente não apenas para o mundo, mas para nós mesmos, nos permitindo habitar esse lugar sagrado da consciência, assumindo a posição de sujeitos humanizados e protagonistas, que desejam e sonham em ser mais para si e para os demais. Neste ano de eleições gerais, no qual a Igreja celebra o Ano do Laicato, fomenta a Campanha da Fraternidade dedicada a superação e enfrentamento da violência, em que contaremos com o Sínodo “Juventude, fé e discernimento vocacional”, o convite é para uma fé encarnada e ativa, que é prescindida pela conscientização com relação a nós mesmos, o mundo que nos cerca e a nossa relação com Deus e com toda a sua criação.

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de oracao – ed.114 – setembro – 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração _ ed.113 _ agosto – 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed. 112 – julho/2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração _ ed. 111 – junho de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração _ ed.110 _ de maio de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed 109 – Abril de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed 108 – março de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed. 107 – fevereiro de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed 106 – janeiro de 2018


Celebração do 29º Domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: outubro 19, 2018

Ser discípulo de Jesus é diferente da lógica deste mundo e do poder político, que só pensam em si mesmos e não voltam os olhares para os outros. Neste sentido, tornar-se um discípulo de Cristo é colocar-se a serviço dos outros, principalmente dos mais necessitados. É pelo serviço em favor da vida que o cristão realiza fielmente a vontade do Senhor. Como nos diz o Evangelho: “Entre vós não seja assim” (Mc 10, 43), é uma máxima que sai da boca de Jesus e nos mostra que, entre aqueles que seguem os ensinamentos de Jesus Cristo, não deve haver competição. Portanto, o relacionamento entre os irmãos e irmãs de uma comunidade deve ser marcado pelo serviço em favor da vida. Tudo o que somos e tudo o que temos vem das mãos de Deus. Estamos reunidos para agradecer seus dons e para nos comprometer com seu projeto e viver como filhos e filhas dele.

Neste domingo, celebramos o Dia Mundial das Missões. Por isso, além da Celebração do 29º Domingo do Tempo Comum, compartilhamos também a Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial das Missões.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 29º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018

CLIQUE AQUI para abrir a Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial das Missões


Celebração do 28º domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: outubro 12, 2018

As leituras deste 28º domingo do Tempo Comum, nos mostram que, se queremos mesmo ser discípulos do grande Mestre Jesus, devemos optar pelo seu projeto de amor, pois, diante de seu chamado interpelador, não existe neutralidade. Que bom que Ele vem nos provocar, para que nossa opção cristã seja cada vez mais amadurecida.

A celebração enviada por Dom Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira, nos ajuda a aprofundar a nossa fé e a nossa compreensão da Palavra de Deus.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 28º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018


SOLENIDADE DE NOSSA SENHORA APARECIDA – PADROEIRA DO BRASIL

Posted by: | Posted on: outubro 10, 2018

Celebramos neste dia 12 de outubro, com fé e gratidão, aquele dia especial em que a pequenina imagem da padroeira da Brasil foi pescada por três singelos pescadores, nas águas do Rio Paraíba do Sul, nas proximidades da vila de Guaratinguetá. Assim, desde o ano de 1717, pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, Deus tem manifestado seu amor misericordioso ao povo brasileiro, pois, somos agraciados em poder contemplar o rosto materno da Mãe de Jesus e nossa Mãe.

A Celebração que Dom Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira, nos enviou certamente nos ajudará a refletir e a compreender melhor a presença de Maria na história cristã e na vida do povo brasileiro.

CLIQUE AQUI para abrir a Solenidade de Nossa Senhora Aparecida – ano B – 2018


Celebração do 27º Domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: outubro 5, 2018
Dom Vilson Dias de Oliveira

Nas leituras do 27º Domingo do Tempo Comum, ano B, a Igreja nos apresenta uma temática sempre atual: a união matrimonial. Fruto do amor recíproco entre um homem e uma mulher, o sacramento do matrimônio aparece, na história humana, como projeto de Deus que encaminha os corações na busca da realização e da felicidade plenas. Esse amor baseado na fidelidade, construído e fundamentado na doação e na entrega, será para o mundo um reflexo do amor de Deus para como ser humano. Assim, a Palavra de Deus vem nos trazer uma luz neste sentido.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 27º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018


Celebração do 26º Domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: setembro 28, 2018

Houve uma época em que no cristianismo, especialmente na Igreja católica, nos afastamos demais da maneira de Jesus pensar e agir. Houve uma época, por exemplo, em que a cristandade tradicional se caracterizava por atitudes fortemente exclusivistas. Só a Igreja Católica estava certa. Chegava-se a dizer que quem morresse fora da Igreja Católica ia para o inferno. Tentação muito forte também em outras religiões: achar que temos direitos autorais exclusivos sobre a salvação das pessoas!

São tentações vividas pelas comunidades cristãs primitivas certamente. São tentações que viveram os discípulos de Jesus. São tentações que viveram os companheiros de Moisés, lá no Antigo Testamento. E, quem sabe, são tentações também nossas, quando por ciúme atrapalhamos ou até impedimos que alguém tenha sucesso no bem que faz.

Aquele que de Deus procede, o Filho de Deus, portanto, vem nos iluminar e colocar em xeque tais padrões humanos de apegos exclusivistas que se alojam em nossos corpos, pessoas e comunidades.

Com essas palavras, Dom Vilson Dias de Oliveira nos ajuda a refletir no sentido da Liturgia do 26º Domingo do Tempo Comum. A Celebração completa poderá nos ajudar ainda mais a nossa reflexão, bem como a catequese bíblica e a Celebração da Palavra, nas comunidades que não dispõe de sacerdote.

CLIQUE AQUI para abrir oa Celebração do 26º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018


Liberdade e gratuidade

Posted by: | Posted on: setembro 28, 2018
Dom Paulo Mendes Peixoto

dar-e-receber-amorAo lado da liberdade e da gratuidade encontramos também a justiça. Todas essas virtudes são dons de Deus, porque “a lei do Senhor Deus é perfeita, alegria do coração” (Sl 18). A justiça nesse contexto é entendida como retidão, significando que não é possível aceitar um modo de viver de forma injusta e prejudicial às pessoas. Não confundir liberdade e gratuidade com arbitrariedade.

Agir com liberdade significa maturidade, critério de respeito em relação ao outro, reconhecendo o valor da identidade de cada pessoa. Isso conduz também à gratuidade, ao reconhecimento da riqueza contida na capacidade de poder fazer o bem. A gratuidade amadurece a pessoa e faz com que ela seja solidária para com as outras de seu convívio. Eleva sua autoestima e a faz viver bem. Read More …


Leitura orante da Bíblia 

Posted by: | Posted on: setembro 23, 2018
Therezinha Motta Lima da Cruz

Estudamos a Bíblia para compreender melhor a mensagem, mas ela não é só um livro que nos permite ter mais conhecimentos. Ela é principalmente um espaço onde somos convidados a conversar com Deus. Por isso a Igreja nos convida a fazer a chamada “leitura orante” da Bíblia. É um processo que, especialmente na catequese de crianças,  precisa ser trabalhado de maneira simples, para ser bem entendido, valorizado e acolhido. É normalmente apresentado em 4 passos: leitura ( o que o texto diz em si), meditação (o que o texto diz para mim, hoje), oração (o que o texto me faz dizer a Deus) e contemplação (como o texto me faz olhar a vida, tomar decisões, assumir compromissos).   

Evidentemente, antes de tudo, cada texto precisa ser bem compreendido. Muitas vezes nem percebemos que certas frases e palavras, por serem de outro tempo e outra cultura, podem ser estranhas para as novas gerações.  Às vezes se trata de palavras cujo significado pode não estar claro. Será que as crianças e adolescentes (e muitos adultos) sabem, por exemplo, o que é um fariseu, um publicano, um samaritano? Será que entendem palavras que hoje são frequentemente percebidas com outro  sentido, como sacrifício, temor a Deus, lei? Um dia, na missa, um menino de 9 anos foi escolhido para fazer parte da procissão das ofertas. Conversei rapidamente com ele, que estava bem animado por poder participar daquele jeito. Perguntei então se sabia o que era “oferta” e ele me disse: _Sei sim: é quando o supermercado vendo um produto mais barato…  Read More …


Celebração do 25º Domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: setembro 20, 2018

Domingo passado, Jesus nos mostrou em que consiste seu ser Messias-salvador. Não tem nada a ver com o messianismo político-imperialista e triunfalista pensado e esperado pelos adeptos da religião judaica de então. Deus tem outro pensamento: messianismo salvador de Jesus, seu Filho, passa pelo sofrimento, pela cruz e pela ressurreição. Jesus se faz Servo de todos: este é o Messias pensado por Deus em vista da salvação da humanidade.

A Celebração que Dom Vilson nos envia semanalmente nos ajuda a compreender como ser discípulo desse Messias Salvador.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 25º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018


Cuidar do Brasil

Posted by: | Posted on: setembro 19, 2018
Dom Paulo Mendes Peixoto

A desconfiança causa insegurança e prejudica a normalidade da vida no país. Apesar de o cuidado ser de todos os brasileiros, o peso se torna maior nos ombros dos governantes políticos, porque são eleitos para isso. Para muitos a confiança tem que ser em Deus, mas a responsabilidade na construção do bem comum está em nossas mãos e isso se torna grave no momento das eleições.

Deus não abandona o seu povo e lhe dá segurança para não perder o rumo. Vários líderes foram responsáveis na caminhada, e agiram com determinação. Moisés exerceu uma missão política na condução do povo. O seu modo de agir e administrar esteve sempre em sintonia com Deus em quem ele buscava orientação para exercer uma gestão com real fidelidade e em benefício de todos. Read More …


Como ler a Bíblia!

Posted by: | Posted on: setembro 16, 2018

Há muitos textos e artigos que falam sobre como ler a Bíblia, mas encontrei um prefácio escrito pelo Papa Francisco que nos ajuda nessa tarefa.  Esse prefácio foi divulgado em 2015, escrito para uma Bíblia voltada aos jovens. Nesse prefácio o Papa Francisco escreve:

 

“Se vocês vissem a minha Bíblia, talvez vocês não ficariam por nada tocados. Diriam: “O que? Esta é a Bíblia do Papa? Um livro assim velho, assim usado!”. Poderiam também me presentear uma nova, quem sabe uma de 1.000 euros: não, não gostaria. Amo a minha velha Bíblia, aquela que me acompanhou metade da minha vida. Viu a minha alegria, foi banhada pelas minhas lágrimas: é o meu inestimável tesouro. Vivo dela e por nada no mundo eu faria menos dela.”

E alertando sobre o valor que muitos de nós não dá à Bíblia o Papa Francisco lembrou o que Mahatma Gandhi, que não era cristão disse uma vez : “A vocês cristãos é confiado um texto que tem em si uma quantidade de dinamite suficiente para fazer explodir em mil pedaços a civilização inteira, para colocar de cabeça para baixo o mundo e levar a paz a um planeta devastado pela guerra. Mas a tratam, porém, como se fosse simplesmente uma obra literária, nada além disto”. Read More …