Roteiro de Oração na Vida Diária

Posted by: | Posted on: setembro 9, 2018

Em 2018, o Anchietanum traz um novo tema comum para inspirar nossas ações: Ser mais consciente. A partir deste tema, somos provocados e provocadas ao seguimento de Jesus, rezando e entendendo a realidade que nos cerca, comprometendo-nos com ela. O Papa Francisco nos recorda que “(…) No íntimo de cada um de nós existe um lugar onde o Mistério se revela e ilumina a pessoa, tornando-a protagonista da sua história: a consciência (…), é este o ‘núcleo secreto’, o sacrário do ser humano, onde ele fica sozinho com Deus, cuja voz ressoa na intimidade.” Diante de uma sociedade desigual, excludente e alienante, somos chamados então a experimentar processos de conscientização que nos permitam olhar criticamente não apenas para o mundo, mas para nós mesmos, nos permitindo habitar esse lugar sagrado da consciência, assumindo a posição de sujeitos humanizados e protagonistas, que desejam e sonham em ser mais para si e para os demais. Neste ano de eleições gerais, no qual a Igreja celebra o Ano do Laicato, fomenta a Campanha da Fraternidade dedicada a superação e enfrentamento da violência, em que contaremos com o Sínodo “Juventude, fé e discernimento vocacional”, o convite é para uma fé encarnada e ativa, que é prescindida pela conscientização com relação a nós mesmos, o mundo que nos cerca e a nossa relação com Deus e com toda a sua criação.

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de oracao – ed.114 – setembro – 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração _ ed.113 _ agosto – 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed. 112 – julho/2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração _ ed. 111 – junho de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração _ ed.110 _ de maio de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed 109 – Abril de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed 108 – março de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed. 107 – fevereiro de 2018

CLIQUE AQUI para abrir o Roteiro de Oração – ed 106 – janeiro de 2018


ELEIÇÕES 2018: COMPROMISSO E ESPERANÇA

Posted by: | Posted on: setembro 7, 2018
MENSAGEM DA 56ª ASSEMBLEIA GERAL DA CNBB AO POVO BRASILEIRO

“Continuemos a afirmar a nossa esperança, sem esmorecer” (Hb 10,23) 

Nós, bispos católicos do Brasil, conscientes de que a Igreja “não pode nem deve ficar à margem na luta pela justiça” (Papa Bento XVI – Deus Caritas Est, 28), olhamos para a realidade brasileira com o coração de pastores, preocupados com a defesa integral da vida e da dignidade da pessoa humana, especialmente dos pobres e excluídos. Do Evangelho nos vem a consciência de que “todos os cristãos, incluindo os Pastores, são chamados a preocupar-se com a construção de um mundo melhor” (Papa Francisco – Evangelii Gaudium, 183), sinal do Reino de Deus.

Neste ano eleitoral, o Brasil vive um momento complexo, alimentado por uma aguda crise que abala fortemente suas estruturas democráticas e compromete a construção do bem comum, razão da verdadeira política. A atual situação do País exige discernimento e compromisso de todos os cidadãos e das instituições e organizações responsáveis pela justiça e pela construção do bem comum. Read More …


Celebração do 25º Domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: setembro 20, 2018

Domingo passado, Jesus nos mostrou em que consiste seu ser Messias-salvador. Não tem nada a ver com o messianismo político-imperialista e triunfalista pensado e esperado pelos adeptos da religião judaica de então. Deus tem outro pensamento: messianismo salvador de Jesus, seu Filho, passa pelo sofrimento, pela cruz e pela ressurreição. Jesus se faz Servo de todos: este é o Messias pensado por Deus em vista da salvação da humanidade.

A Celebração que Dom Vilson nos envia semanalmente nos ajuda a compreender como ser discípulo desse Messias Salvador.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 25º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018


Cuidar do Brasil

Posted by: | Posted on: setembro 19, 2018
Dom Paulo Mendes Peixoto

A desconfiança causa insegurança e prejudica a normalidade da vida no país. Apesar de o cuidado ser de todos os brasileiros, o peso se torna maior nos ombros dos governantes políticos, porque são eleitos para isso. Para muitos a confiança tem que ser em Deus, mas a responsabilidade na construção do bem comum está em nossas mãos e isso se torna grave no momento das eleições.

Deus não abandona o seu povo e lhe dá segurança para não perder o rumo. Vários líderes foram responsáveis na caminhada, e agiram com determinação. Moisés exerceu uma missão política na condução do povo. O seu modo de agir e administrar esteve sempre em sintonia com Deus em quem ele buscava orientação para exercer uma gestão com real fidelidade e em benefício de todos. Read More …


Como ler a Bíblia!

Posted by: | Posted on: setembro 16, 2018

Há muitos textos e artigos que falam sobre como ler a Bíblia, mas encontrei um prefácio escrito pelo Papa Francisco que nos ajuda nessa tarefa.  Esse prefácio foi divulgado em 2015, escrito para uma Bíblia voltada aos jovens. Nesse prefácio o Papa Francisco escreve:

 

“Se vocês vissem a minha Bíblia, talvez vocês não ficariam por nada tocados. Diriam: “O que? Esta é a Bíblia do Papa? Um livro assim velho, assim usado!”. Poderiam também me presentear uma nova, quem sabe uma de 1.000 euros: não, não gostaria. Amo a minha velha Bíblia, aquela que me acompanhou metade da minha vida. Viu a minha alegria, foi banhada pelas minhas lágrimas: é o meu inestimável tesouro. Vivo dela e por nada no mundo eu faria menos dela.”

E alertando sobre o valor que muitos de nós não dá à Bíblia o Papa Francisco lembrou o que Mahatma Gandhi, que não era cristão disse uma vez : “A vocês cristãos é confiado um texto que tem em si uma quantidade de dinamite suficiente para fazer explodir em mil pedaços a civilização inteira, para colocar de cabeça para baixo o mundo e levar a paz a um planeta devastado pela guerra. Mas a tratam, porém, como se fosse simplesmente uma obra literária, nada além disto”. Read More …


Celebração do 24º Domingo do Tempo Comum

Posted by: | Posted on: setembro 14, 2018

O povo de Israel cultivava no tempo de Jesus a ideia de um messias salvador, mas segundo critérios dos poderosos reinos deste mundo. E muita gente desconfia ser Jesus tal messias. Mas as opiniões também se dividem. Afinal de contas, quem é Jesus? No pensamento de Deus, quem é Ele? Eis a grande pergunta que aguarda uma correta resposta para os que buscam um mundo em que todos tenham qualidade de vida plenamente saudável.

Quem é Jesus e como nós o entendemos? Se confessamos ser Ele o Filho de Deus e nosso Mestre, então, qual é o ensinamento deste Mestre para que todos tenham vida? Ele mesmo, feito um de nós, vem hoje nos dizer que seu exemplo e seu destino são a chave e o segredo para a construção desse mundo novo. Mas que destino é este?

A Celebração que Dom Vilson Dias de Oliveira nos envia, traz uma bela reflexão que nos ajuda a compreender o destino de Jesus.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 24º Domingo do Tempo Comum – ano B – 2018


A formação da Bíblia

Posted by: | Posted on: setembro 12, 2018

Como estamos no mês da Bíblia, pesquisando materiais que pudessem ajudar catequistas a abordar o tema da formação da Bíblia com seus catequizandos, encontrei este vídeo bem didático, que apresenta de maneira simples como a Bíblia foi formada.

O vídeo pode ser utilizado em um encontro, como dinâmica para abrir um debate sobre a Bíblia e sua formação. Creio que ele será bem útil tanto na Catequese com adolescentes e jovens, como na Catequese com adultos.

O que é a Bíblia? Como e quando foram escritos os livros que a compõe? Este vídeo fornece uma visão geral de como a Bíblia Sagrada foi composta ao longo dos séculos.


O olhar de Deus

Posted by: | Posted on: setembro 12, 2018
Dom Paulo Mendes Peixoto

Na hipótese de um olhar de Deus sobre o que acontece na terra, não imaginamos o que Ele consegue enxergar, principalmente no Brasil dos últimos tempos. Certamente ficaria decepcionado com o grau de deterioração provocado pelas atitudes inconsequentes presentes em todos os ambientes e realidades do extenso território nacional. Destruição generalizada nas diversas esferas da Nação.

As consequências da destruição são drásticas, porque causam sofrimento para todos. No dizer do apóstolo Paulo, “Um membro sofre? Todos os outros membros sofrem com ele” (ICor 12,26). Vemos muita coisa errada por causa da má conduta de muita gente. Há tanta coisa que deve ser restaurada para recuperar a dignidade das pessoas atingidas em suas bases estruturais. Read More …


Jogral para o Mês da Bíblia

Posted by: | Posted on: setembro 12, 2018

No mês de setembro, celebramos o “Mês da Bíblia”, e no último domingo desse mês somos convocados a celebrar o “Dia da Bíblia”. Para melhor vivênciar esse dia na Catequese, valorizando o encontro como um dia  celebrativo, propomos um jogral aplicado em uma celebração catequética. No entanto, esse jogral também poderá ser aproveitado na celebração litúrgica do Dia da Bíblia. O texto que aparece entre chaves ou entre parênteses, grifado em amarelo, é apenas a orientação para quem prepara e dirige o encontro.

Preparação:

Escolher os catequisandos que irão participar do jogral, podem ser adolescentes, jovens ou adultos, mas que saibam ler bem. Treinar os catequizandos escolhidos para que façam uma leitura clara e pausada, respeitando o tempo rítmico do jogral.

Escolher um lugar onde todos possam ficar sentados em semi-círculo e o grupo que fará o jogral ficará colocado de modo a fechar o círculo.

No meio do grupo, preparar um pequeno altar com uma toalha florida (pode ser de chita) que vai representar a natureza; colocar sobre a toalha, abertas, folhas de um jornal do dia (mas sem cobrir totalmente a toalha).

Sobre a toalha colocar uma vela grande e flores (um vaso com flores plantadas). Read More …


As Bem-aventuranças como Caminho de Santidade

Posted by: | Posted on: setembro 11, 2018

Ildo Bohn Gass

“Felizes os que são pobres no espírito, porque deles é o Reino dos Céus” (Mt 5,3).

1 – Todas as pessoas são chamadas à santidade

Na Boa-nova das bem-aventuranças, Jesus propõe um caminho de santidade. No mundo católico romano, o dia escolhido para celebrar a vida de todos os santos é 1º de novembro, ao passo que o dia 2 de novembro é um dia especial para fazer memória das pessoas bem-aventuradas e que já se encontram na glória do Pai. Para nós, que ainda temos uma missão a cumprir neste mundo, Jesus propõe um caminho de santidade e que já começa nesta vida. Conforme a comunidade de Mateus, as oito bem-aventuranças são esse caminho.

Todas as pessoas são chamadas à santidade, a fim de serem felizes. “Sede santos, porque eu, Javé vosso Deus, sou santo” (Levítico 19,2). Mateus faria uma releitura desse chamado da seguinte forma: “Sede perfeitos, como o Pai celeste é perfeito” (Mt 5,48). Coerente com sua experiência com o Deus compassivo, Lucas formula assim o mesmo convite: “Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso” (Lc 6,36). Read More …


Clericalismo, centralização e reforma da Igreja

Posted by: | Posted on: setembro 11, 2018

Massimo Faggioli *

“A antiguidade nos ensina que os leigos são em grande parte hostis ao clero, fato que também fica claro a partir das experiências dos tempos atuais.”

Assim começa a bula papal Clericis laicos, publicada pelo Papa Bonifácio VIII em 1296. Seu objetivo era impedir que os Estados seculares da Europa – particularmente a França e a Inglaterra – se apropriassem dos rendimentos da Igreja sem a permissão expressa do Papa.

Mas a bula foi revogada apenas alguns meses depois de ter sido emitida, ressaltando tanto o alcance do poder papal quanto as suas limitações.

O incidente serve como exemplo dos problemas que enfrentamos na Igreja quando pensamos na reforma em termos de relação entre clero e laicato – que é, sem dúvida, uma das principais questões no centro da crise atual.

A história da Igreja Católica é também uma história de corrupção (não simplesmente de pecado, mas de corrupção sistêmica) e de reformas.

Uma das principais crises se desenrolou ao longo dos séculos XI-XIII, quando a Igreja lutou para reivindicar seu poder sobre os assuntos da Igreja – começando pela nomeação dos bispos – dos governantes seculares do império.

Não era apenas um problema de separação ou de distinção entre “Igreja e Estado”, como somos tentados a estruturá-lo hoje. Era também um problema de tornar a Igreja uma entidade que se preocupasse mais especificamente com a religião do que com a política. Read More …