ROTEIROS DE ORAÇÃO DIÁRIA PARA 2017

Featured

Como fizemos, ao longo de 2016, vamos continuar a compartilhar aqui os excelentes Roteiros de Oração que o Centro Anchietanum produz. Em 2016 muitos catequistas enriqueceram sua espiritualidade com a meditação diária proposta pelos Roteiros de Oração, esperamos que neste ano também possam seguir esses Roteiros e também divulgar essa prática de leitura orante. Como no ano passado, no início de cada mês, em data não fixa pois depende da liberação do Anchietanum, vamos postar o itinerário do mês corrente aqui abaixo.

O tema inspirador para as ações do Anchietanum em 2017 será “Tecendo Sonhos: Redes de Serviço e Esperança”. Animados por essas palavras, somos convidados e convidadas a iniciar o ano contemplando os diversos significados de rede e, através dessa metáfora, a rezar sobre como estão organizadas as relações humanas em nossa sociedade, sonhando novas formas de articulação, mais dinâmicas e justas. Assim como uma rede, o Sonho de Deus para seus filhos, de um reino de amor, justiça e fraternidade, não pode ser tecido por uma única mão, mas depende do engajamento de muitos artesãos empenhados em criar novas tramas e novas estruturas, pois, como nos lembra Raul Seixas, “sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade”. Continue lendo

APLICATIVO DA FOLHINHA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

Featured

sagrado_cor_jesusVocê é fã da Folhinha do Coração de Jesus?

E que tal seria tê-la sempre à mão, em qualquer lugar?

Pois, a partir de agora, isso é possível. Basta você entrar na loja Play Store e baixar o aplicativo no seu celular ou no seu Tablet. Pronto!
Agora você já poderá acompanhar a tradicional Folhinha do Sagrado Coração de Jesus em seu Smartphone ou Tablet! Fácil e no lugar que desejar.capa-novena-2 (232x443)

Por enquanto o aplicativo só está disponível para Android.

Entre já na Play Store e baixe o seu aplicativo da Folhinha!
Colocamos aqui o Link direto para baixar o aplicativo na Play Store:

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.vozes.folhinha

Veja também o tutorial em vídeo de como usar o aplicativo da Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, que postamos aqui:

Celebração do 3º Domingo da Quaresma

Na Celebração Eucarística do próximo domingo, recordaremos o chamado feito aos primeiros discípulos. Mas o chamado de Jesus não é só para Pedro e André, Tiago e João, mas para todos nós. Todos somos chamados a deixar tudo para seguir Jesus, anunciar a Boa Nova e fazer gestos de salvação. Somos também chamados a nos converter porque o Reino de Deus deve ser construído. Todos nós somos “pescadores” para tirar nossos irmãos e irmãs das ameaças do mal e da morte.

Para que possamos preparar bem a Celebração do 3º Domingo do Tempo Comum, D. Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira nos enviou a celebração que pode ser usada para a Liturgia da Palavra, bem como para uma reflexão mais aprofundada das leituras dominicais.

CLIQUE AQUI para abrir a Celebração do 3º Domingo do Tempo Comum – ano A – 2017

Esforço contínuo

Essa expressão, “esforço contínuo”, faz parte da trajetória de vida de todas as pessoas. Podemos dizer que ela tem diversas dimensões, começando pela luta por uma vida pessoal feliz e com longevidade. Por isso, lutamos contra todo tipo de doença e contra aquilo que fere nossa dignidade e modo de viver. Ao lado da vida, procuramos também defender uma dimensão de fé e espiritualidade.

Para o cristão, não importando o tipo de trajeto feito, existe sempre o esforço de seguimento do caminho proposto por Jesus Cristo. Não é fácil renunciar propostas secularizadas para seguir àquelas anunciadas pelo Evangelho, que supõem “deixar tudo” para seguir o Mestre. É uma questão de discernimento e de defesa de uma fé comprometida com as realidades da dignidade da vida. Continue lendo

Celebração do 2º Domingo do Tempo Comum

Iniciamos o Tempo Comum. Ele prolonga o sabor, o perfume e o brilho da festa pascal no cotidiano da vida e nos ajuda a descobrir o dia-a-dia como um tempo de graça e salvação, tempo e vida nova e ressurreição, por isso chamamos o domingo de “páscoa semanal de Jesus”. Na celebração deste 2º Domingo do Tempo Comum, Jesus é apontado por João Batista como o “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo 1,29).

D. Vilson Dias de Oliveira, DC – Bispo da Diocese de Limeira, como faz habitualmente, enviou-nos uma celebração para esse domingo. É uma sugestão, uma proposta de celebração que é utilizada por muitos Diáconos e Ministros da Palavra que celebram em suas comunidades, onde não há a presença de um padre. É uma contribuição muito valiosa de D. Vilson. Ela também se destina a quem deseja aprofundar sua reflexão sobre o Evangelho dominical, a quem deseja ideias para compor a Oração da Comunidade, etc.

Agradecemos a D. Vilson por essa disponibilidade, e esperamos que vocês possam aproveitar bem essa celebração.

CLIQUE AQUI para abrir a CELEBRAÇÃO DO 2º DOMINGO TEMPO COMUM – ano A

Espírito de Deus

Não é fácil ter o espírito de Deus. A possibilidade acontece a partir da vinda de Jesus Cristo. Foi Ele quem nos aproximou dessa realidade, porque n’Ele o divino se tornou humano. Suas palavras e prática revelam a grandeza da vida divina dentro do contexto humano. É fundamental o correto uso da liberdade, para fazer boas escolhas e ter uma vida de acordo com as palavras do Evangelho.

A liberdade das pessoas sofre as consequências do mal e das injustiças que querem dominar o agir humano. Não basta crer em Jesus Cristo para se ter afinidade com o espírito de Deus, nem violar as normas divinas e agir contra os princípios cristãos, mas é preciso seguir seus passos e lutar sempre para que o mundo se liberte do mal que o desfigura a todo instante, ferindo sua identidade. Continue lendo

Subsídio para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos

O Vaticano publicou o subsídio para a Semana de Oração pela Unidade do Cristão, para todo o ano. O material foi preparado e publicado conjuntamente pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e a Comissão Fé e Constituição do Conselho Mundial de Igrejas.

O tema deste ano é inspirado no quinto capítulo da segunda Carta de São Paulo aos Coríntios: “Reconciliação – É o amor de Cristo que nos impele”.

No Hemisfério Norte, o período tradicional para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos vai de 18 a 25 de janeiro. Essas datas foram propostas em 1908 porque cobriam os dias entre as festas de São Pedro e São Paulo, tendo portanto um valor simbólico. No Hemisfério Sul, já que janeiro é tempo de férias, as Igrejas frequentemente escolhem outros dias para celebrar a Semana de Oração, como ocorre no Brasil onde é celebrada na semana que antecede a Festa de Pentecostes, que é também uma data simbólica para a unidade da Igreja.

CLIQUE AQUI para abrir o Subsídio para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos – 2017

CALENDÁRIO LITÚRGICO: O TEMPO COMUM

Iniciando Tempo Comum, dentro do Calendário Litúrgico da nossa Igreja, é importante aprofundarmos o significado deste Tempo na celebração dos mistérios de Cristo. O que caracteriza este longo tempo litúrgico é a celebração do mistério de Cristo na sua globalidade, especialmente nos Domingos. Esta globalidade significa que a manifestação do Senhor não se celebra exclusivamente no ciclo natalício, mas continua no Tempo comum; significa que a Páscoa não se celebra apenas no ciclo próprio, mas que ilumina toda a existência cristã ao longo do ano; significa que toda a vida de Cristo, com a salvação que traz e torna presente, acompanha a vivência cristã de todo o ano litúrgico. 

Para esse aprofundamento, preparamos um artigo que tem as explicações sobre o Tempo Comum, e outro que traz as datas próprias de cada tempo neste ano de 2017.

Os artigos estão em PDF, para que possam ser baixados no próprio computador e  imprimir para usar na Catequese. Cremos que será um bom subsídio para essa finalidade.

CLIQUE AQUI para abrir o artigo sobre O TEMPO COMUM

CLIQUE AQUI para abrir o Calendário Litúrgico de 2016 – 2017

Aproveite também para ver o vídeo da Canção Nova, que fala sobre o Calendário Litúrgico, com algumas palavras de D. Odilo Scherer, Cardeal Arcebispo de São Paulo – SP. Com apresentação de Margarida Carvalho.

O Dízimo

Eis um assunto que é polêmico nas comunidades católicas. Embora todas as comunidades dependam financeiramente do dízimo para a sua sobrevivência, muitas vezes essa contribuição não é bem compreendida pelos fiéis.

O Dízimo deve estar situado no âmbito da fé e sua principal perspectiva é a evangelização. O Dízimo é o meio de sustento das ações pastorais, missionárias e de promoção social, sendo um elemento da “conversão pastoral e paroquial”.

O Dízimo é expressão de fé: a pessoa que oferece seu dízimo com alegria e gratidão testemunha a própria fé; é sinal de comunhão: quem oferece seu dízimo com o coração aberto sinaliza o anseio de partilha; é sinal de participação: o cristão que oferece seu dízimo na comunidade tem o firme propósito de pertença; e a oferta do dízimo é também expressão da ação evangelizadora: o cristão católico que oferta seu dízimo é um agente de evangelização, um mantenedor da pastoral paroquial e comunitária. Continue lendo